Bozo é vacariano

11 de abr. de 2020


Nascido em Vacaria no dia 04 de fevereiro de 1951, Wanderley Tribeck não imaginava que um dia ganharia o mundo e se tornaria tão popular. Funcionários do DNER (Departamento Nacional de Estradas e Rodagens) os pais de Wanderley se mudaram para Vacaria com o intuito de ajudar na construção da ponte do rio Pelotas, sendo seu pai um dos engenheiros responsáveis pela atual ponte que liga Lages (SC) a Vacaria (RS).

Aos seis anos Wanderley se muda para Lages e lá descobre sua vocação de artista participando de alguns grupos de teatro na cidade, mas foi aos dezessete anos que Wanderley toma uma decisão fora do comum e inusitada. Totalmente contra a vontade de seus pais Wanderley foge com um circo que estava de passagem, e mal sabia ele que essa fuga seria o início de um aprendizado extremamente útil no seu futuro.

Wandeco Pipoca – o primeiro Bozo brasileiro (Veja São Paulo/Divulgação)


Anos depois durante uma participação no programa Silvio Santos, Wanderley recebe uma indicação do cantor Ari Sanches para participar de um concurso que iria eleger um palhaço para comandar uma nova atração na TVS (atual SBT) chamado “Programa do Bozo”, uma franquia americana de grande sucesso mundial. Wanderley cumpriu diversos requisitos exigidos pela equipe, e mesmo concorrendo com grandes nomes da época como Moacyr Franco, Valentino Guzzo, e até mesmo o próprio Silvio Santos, em 1979 ele foi escolhido como o primeiro Bozo do Brasil.

Como Bozo, Wanderley atingiu o ápice de sua carreira, alcançando prêmios desejados pelos melhores artistas, como cinco troféus imprensa, três discos de ouro, três de platina, foi embaixador da boa vontade pela UNESCO nos Estados Unidos, teve o maior salário da televisão em sua época, e também foi considerado o melhor palhaço do mundo.

Em 1982, Wanderley deixa o personagem Bozo e muda de emissora para ter seu próprio programa, dessa vez de “cara limpa” surge a “Turma do Pipoca” na TV Gazeta. O programa fez um grande sucesso, e revelou muitos artistas conhecidos como Eliana, Mara Maravilha, Sérgio Malandro, entre outros.

Após a saída da TV Gazeta Wanderley estreou os programas “Sábado Feliz” e “TV Criança” ambos na TV Bandeirantes, e também participou do programa “A Arte de Fazer Rir” na emissora RedeTV.

Nos anos 1990 Wanderley deixa sua carreira de lado e se muda para Balneário Camboriú (SC) procurando novos rumos, mas nem tudo são flores em sua vida, e após alguns anos tudo começa a mudar. Em meados dos anos 2000, Wanderley passa por um período difícil, entregue as drogas e ao álcool Wanderley perde sua família e cai em total depressão, chegando a morar na rua por um curto período de tempo.

Após pedir emprego em um posto de gasolina, o dono do estabelecimento o convida para participar de um culto na igreja Assembleia de Deus, e ele aceita. Passado algum tempo Wanderley abre um restaurante que se torna referência na cidade, recupera sua família e sua riqueza, e inicia também uma jornada religiosa em agradecimento ao seu retorno a vida.

Atualmente ele reside em Criciúma (SC) e trocou a vida do restaurante pelo altar da igreja. Membro na Assembleia de Deus da cidade, Wanderley congrega ao lado do Pastor Roberto e prega por todo o Brasil, chegando a ficar três meses fora de casa, mas como ele mesmo relata, não a nada mais gratificante do que retribuir as pessoas o que Jesus fez por ele.


APROCHEGUE E CONFIRA

0 comentários

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Publicamos nossos posts novos lá no Facebook - caso desejar deixar seu comentário por lá e seguir o blog, o Repórter Riograndense te espera!