quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Abertas as inscrições para o Fandango da Prenda Jovem


O CTG Porteira do Rio Grande está com inscrições abertas para o XXXVI Fandango da Prenda Jovem. O tradicional baile de debutantes acontecerá no dia 23 de novembro, na sede da entidade.

Foto: Divulgação/CTG Porteira do Rio Grande


A ficha da inscrição deve ser entregue até o dia 1º de novembro, na secretaria do CTG Porteira do Rio Grande, juntamente com uma foto tamanho postal.


O baile inicia às 23 horas e será animado pelo Conjunto Matizes. A mesa para debutantes custa R$ 240,00 (08 lugares) e as mesas com quatro lugares R$ 120,00. O valor do ingresso é de R$ 40,00 (após o desfile). O traje será pilcha ou social.


A ficha de inscrição está disponível no site www.ctgporteiradoriogrande.com.br ou pode ser retirada na secretaria do CTG Porteira do Rio Grande.


Mais informações através dos telefones (54) 9 9694-92929 (Elisiane) ou (54) 9 9948-9446 (Valdirene).

Pode tomar chimarrão durante a gravidez?



Pode! Desde que com moderação.



Além das questões culturais envolvendo o “beber chimarrão” existem também os efeitos benéficos da bebida, que é conhecida como estimulante físico e mental, estimulante da circulação e facilitador da digestão e evacuação. O chimarrão também tem efeito antidepressivo, diurético e estimulante do metabolismo.

Com tantas vantagens, o chimarrão acaba sendo consumido diariamente por homens e mulheres, várias vezes durante o dia. Durante a gravidez, porém deve ser bebido com moderação. Isso porque o chimarrão contém dentre outras substâncias a cafeína.

Sabe-se que 100 ml de chimarrão tem cerca de 36 mg de cafeína. É pouco quando comparados com os 40 a 75 mg de cafeína contidos em 30 ml de café expresso. Ainda assim não pode ser consumido nesta fase da vida.

Sabe-se que a cafeína atravessa a barreira placentária, podendo interferir no desenvolvimento fetal. O excesso de cafeína pode aumentar as chances de o bebê nascer prematuro e com baixo peso. Também existe maior chance de abortamento.

Em doses baixas, porém, o chimarrão pode ser consumido sem maiores complicações. Mas afinal, quanto de cafeína pode ser consumido pela grávida?

A agência de Classificação de Alimentos inglesa afirma que a grávida pode consumir até 300 mg de cafeína por dia.

Pode parecer bastante, mas temos que lembrar que a cafeína não está presente apenas no chimarrão e no café, mas também no chá mate, refrigerantes, chocolate, energéticos e até alguns medicamentos tem cafeína.

Não é necessário parar de tomar chimarrão só porque engravidou, mas é importante prestar atenção na quantidade de cafeína ingerida durante o dia para não prejudicar o bebê.

Cuide de sua dieta e siga sempre as recomendações do seu médico.



quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Festival Cante Uma Canção em Vacaria com inscrições abertas


Um dos grandes atrativos do Rodeio Internacional de Vacaria é o Festival “Cante uma canção em Vacaria”, que está na sua décima segunda edição. As inscrições estão abertas e podem ser feita até o dia 20 de outubro.

Conforme o regulamento, podem participar autores e compositores identificados com a cultura gaúcha, com obras inéditas e não divulgadas. Cada compositor, em seu nome ou parceria, poderá inscrever até no máximo cinco composições, podendo classificar apenas duas.



As composições deverão ser encaminhadas ao CTG Porteira do Rio Grande (Rua Firmino Camargo Branco, 790, Vacaria/RS - CEP: 95200-000), devidamente acondicionadas em envelope lacrado, que contenha o CD, seis cópias impressas contendo, sob pena de desclassificação, apenas o título, letra e ritmo da composição, sem qualquer menção ou sugestão da autoria da mesma e a ficha de inscrição de evento inteiramente preenchida e assinada. Caso a inscrição seja pela internet, via e-mail, deverá ser feita exclusivamente através do endereço eletrônico: cante.uma.cancao.vacaria@gmail.com A música precisa ser enviada em arquivo de formato MP3 e a letra em arquivo Word, bem como a ficha de inscrição devidamente preenchida.

O coordenador Geral do Festival, Leandro Godinho, explica que serão classificadas 14 músicas e quatro suplentes, sendo que dentre as 14 músicas pelo menos uma deverá ter um autor de Vacaria. Conforme ele, as classificadas participarão da etapa eliminatória no dia 01 de fevereiro, quando serão submetidas ao júri. A final acontece no dia 02.

O regulamento completo e a ficha de inscrição estão disponíveis no site www.rodeiodevacaria.net/regulamentos

PREMIAÇÃO

1º lugar: Troféu e R$ 6.000,00

2º lugar: Troféu e R$ 4.000,00

3º lugar: Troféu e R$ 3.000,00

Música Mais Popular: Troféu e R$ 1,000,00

Melhor Intérprete: Troféu e R$ 800,00

Melhor Instrumentalista: Troféu e R$ 800,00

Melhor Letra: Troféu e R$ 800,00

Melhor Melodia: Troféu e R$ 800,00

Melhor Tema Campeiro: Troféu e R$800,00

Melhor Arranjo: Troféu e R$ 800,00

Melhor Conjunto Vocal: Troféu e R$ 800,00

Melhor Indumentária: Troféu “Mario Pinto” e R$ 500,00

JURADOS

Rogério Villagran

Luiz Marenco

Carlos Madruga

Leonel Gomez

Mauro Moraes

COORDENAÇÃO

Coordenador geral: Leandro Godinho (54) 99644 9470

Coordenador executivo: Rafael Ferreira (54) 99984 6225

Coordenador Técnico: Ramiro Amorim (49) 99153 8939


segunda-feira, 16 de setembro de 2019

As principais curiosidades sobre o mate e o chimarrão


Nos dias atuais é raro não encontrar em uma casa no Rio Grande Sul uma cuia e uma erva-mate, para preparar o chimarrão, seja para matear sozinho ou para receber visitas. Porém, nem sempre foi assim.

O consumo de Erva-Mate chegou a ser proibido no Brasil durante o século XVI, sendo considerada "Erva do diabo" pelos padres jesuítas das reduções do Guairá.

Motivo? Era na roda do mate que os indígenas discutidas formas de preservar a cultura indígena e afastar os colonizadores.



Mas a partir do século XVII, os colonizadores percebendo que a proibição aumentou o consumo, e que o índice de alcoólatras entre os consumidores do mate era incrivelmente menor, optaram por "liberar" o uso novamente.

Aliás, com a chegada dos espanhóis ao Rio Grande do Sul, eles se apropriaram desta bebida indígena e criaram o chimarrão.

Mas chimarrão e mate não é mesma coisa? Te aprochega e que o Repórter Riograndense vai explicar.

O mate era consumido pelos indígenas muito antes da chegada dos colonizadores.

O “chimarrão” tem características bem especificas: ele é consumido em cuia de porongo; a bomba pode ser de metal ou bambu; com água quente – mas não fervendo – erva-mate fresca e verde. Qualquer outra variação como o uso de chás, açúcar, suco ou água gelada, ou usar um copo ou guampa para o consumo da bebida é considerado mate como por exemplo o mate argentino, uruguaio e o tereré.

Por isso, na próxima vez na hora de preparar o mate, se você seguir as características citadas acima, você pode chamar de chimarrão. Qualquer outra alteração ou acréscimo de ingredientes você deve usar o termo “mate”.


quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Sepé Tiaraju


Registrada pelo escritor Simões Lopes Neto, a lenda diz que Sepé Tiaraju nascera trazendo na testa um lunar como um emblema divino.


Batizado Joseph Tyarayu, o índio missioneiro cresceu nas aldeias jesuítas dos Sete Povos das Missões. Destacou-se por ser um bom combatente e estrategista. Sepé, cujo nome tupi-guarani se traduz como facho de luz, impedia a entrada das comitivas luso-brasileiras e espanholas em suas terras e o lunar guiava os soldados em seus combates. De acordo com Simões: "Quando a guerra chegou/ Por ordem dos Reis de além/ O lunar do moço índio/ Brilhou de dia também".

Apesar de toda a luta, Sepé pereceu junto de 1,5 mil guaranis na batalha do Caiboaté. Ao morrer, diz a lenda que Deus tirou o lunar da testa de Sepé, transferindo para o céu dos pampas a fim de guiar os gaúchos. Por isso, em noite escura, ao olhar para o céu, lembre-se que o herói guarani missionário rio-grandense, agora São Sepé, olha por você. E saiba: o Cruzeiro do Sul nunca brilhou tanto.

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Dia do Jovem Tradicionalista


No dia 05 de setembro é comemorado o Dia do Jovem Tradicionalista, esta data é especial, é um marco para nós Tradicionalistas, eu não poderia deixar de manifestar o quanto os jovens foram e são de suma importância para o Movimento Tradicionalista Gaúcho, uma vez que eles foram os precursores.

Decorria o ano de 1947, com o fim da 2ª Guerra Mundial, o Rio Grande do Sul foi invadido pelo modismo dos norte-americanos, não se falava em mais nada que fosse nosso, o que era tradicional, de nossas raízes, era desvalorizado, o chimarrão foi substituído pela Coca-Cola, a bombacha pelo jeans, os hábitos campesinos estavam sendo esquecidos.


Foi em meio a este cenário que um jovem, estudante do Colégio Júlio de Castilhos, em Porto Alegre, que com o espírito cívico aguçado deu o primeiro passo para o resgate ao patrimônio cultural do Gaúcho. João Carlos D’Ávila Paixão Côrtes, liderando um grupo de 8 jovens formou o “Piquete da Tradição”, que no dia 05 de setembro de 1947, que realizou uma guarda em honra a patas de cavalo, na cerimônia de transladação dos restos mortais do General David Canabarro.

Após esta iniciativa, mais estudantes se engajaram ao grupo e, com maior número de adeptos, realizaram a 1ª Ronda Crioula, incentivando o povo gaúcho a tomar chimarrão, usar a pilcha, tocar as músicas gaúchas, andar a cavalo, enfim manter viva as raízes do povo Rio-grandense.

Depois de muita luta em prol desta cultura, estes jovens deram início, ao que serviria de base para a formação do tradicionalismo organizado, fundando o 1ª Centro de Tradições Gaúchas, o 35 CTG de Porto Alegre, em 1948. Devido a coragem e bravura destes 8 jovens conhecido como o “Grupo dos Oito”, hoje temos o maior movimento sócio-cívico-cultural do mundo.

Atualmente prendas e peões assumem funções importantes no meio tradicionalista. Seguindo o exemplo dos jovens pioneiros, a juventude gaúcha tem o compromisso de ressaltar a cultura do povo sul rio-grandense, hábitos e costumes, além da importante responsabilidade social, com projetos e ações práticas sobre temas de relevante importância, como o meio ambiente.

O Movimento Tradicionalista Gaúcho, vem possibilitando e estimulando a participação do jovem cada vez mais efetiva no meio tradicionalista. É através de atividades, eventos, projetos de cunho social que a juventude se mostra cada vez mais consciente de seu papel.

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Criticar “gaúchos de setembro” é puro preconceito


Por Giovani Grizotti


Já perceberam o quanto os chamados “gaúchos de setembro” sofrem preconceito por quem alega “viver" as tradições o ano todo? São "de apartamento", só se pilcham na Semana Farroupilha, sequer frequentam CTGs, só para citar alguns dos comentários mais frequentes. Aliás, a expressão “gaúcho de apartamento”, quando dita com malícia, também é preconceituosa, afinal, um gaúcho é mais gaúcho por morar no campo, numa estância? Não.

Voltando. Vou dizer uma coisa para vocês. Eu respeito muito os gaúchos de setembro. Até porque já fui um deles. Afinal, como vocês acham que alguém toma gosto pela cultura gaúcha? Não seria a festa de setembro a principal vitrine? Foi frequentando o Acampamento Farroupilha de Porto Alegre que passei a compreender a importância do tradicionalismo e passei a lutar por ele. Hoje sou gaúcho, sob o ponto de vista da militância cultural, o ano todo.

Acampamento Farroupilha de Porto Alegre. Foto: Giovani Grizotti - Repórter Farroupilha


Lembro de ter percebido essa filosofia, por exemplo, no Centro Nativista Boitatá, quando estive por lá para mostrar os bailes da “Capital Gaúcha do Fandango”, São Borja. O pessoal permite que as pessoas entrem sem bota e bombacha na expectativa de que, no próximo ano, se pilchem e, quem sabe, passem a frequentar o CTG em outras épocas. Assim pode ser o “gaúcho de setembro”. Ele participa da Semana Farroupilha, gosta, e passa a viver a tradição o ano todo. E quem sabe, se associa a uma entidade.

Já pensaram o que seria do carnaval não fossem os carnavalescos de fevereiro? E o que seria do Acampamento Farroupilha, sem os “gaúchos de setembro”? Muito, mas muito menos numeroso. Eles tiram fotos de tudo, entram nos galpões, fazem perguntas...E gastam. Portanto os tradicionalistas temporários são a massa que ajuda a sustentar a roda da tradição, ainda mais agora, que o a festa não conta com verba pública.

Um texto publicado recentemente se resigna, de nós, tradicionalistas, sermos chamados de “gaúchos de setembro”. Mas o que esperar da sociedade à nossa volta se esse preconceito começa dentro de nós, os primeiros a criticar aqueles que somente festejam nossas tradições nessa época do ano?

Então, está na hora de enxergarmos os “gaúchos de setembro” com outros olhos. Ou seja, como gaúchos e ponto. E mostrar a eles que nossa tradição é tão rica e bonita que merece ser cultuada os doze meses do ano. Cabe aos “gaúchos de ano todo” utilizar essa tática de convencimento.

Resolvi escrever esse texto aos que se consideram "tradicionalistas de ano todo" e que acham que ser apenas "de setembro" é algo menor ou desprezível.


*Texto publicado na página do Giovani Grizotti – Repórter Farroupilha no Facebook em setembro de 2017, e que segue muito atual.

terça-feira, 27 de agosto de 2019

Tem Rodeio em Vacaria


A cada edição do Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria, além do cartaz é também lançada uma música para divulgar a maior festa da tradição gaúcha.

A música que será a marca do 33º Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria é “Tem Rodeio em Vacaria”. A música tem a letra de Rafael Ferreira (Trambeio) e é interpretada por Quarteto Coração de Potro, César Oliveira e Rogério Melo, André Teixeira, Marcelo Oliveira, Leonel Gomes e Joca Martins. Melodia de Kiko Goulart e Vitor Amorim, arranjos de Kiko Goulart, violões Quarteto Coração de Potro, cordeona botoneira Ricardo Comassetto e bandoneon João Paulo Deckert.

Cartaz do 33º Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria


A seguir, te aprochega e confira letra da música Tem Rodeio em Vacaria e o clipe oficial com as imagens de Fabiano Sabino.

O 33º Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria acontece de 01 a 09 de fevereiro de 2020.

Tem Rodeio em Vacaria


A festa é na Vacaria,
Sobe a serra e vem de novo,
Campeiro da marca antiga
Convida todo teu povo,
Emala pilcha e arreio
Que este rodeio é crioulo.

Tem o mapa do Rio Grande
Lá no portal da entrada
E um abraço hospitaleiro
Saúda quem faz chegada,
É o próprio estado gaúcho
De porteira escancarada.

Tem rodeio! Tem rodeio!
Tem rodeio em vacaria,
Folclore e festa campeira
Nestes pagos se anuncia,
É o crioulo internacional
Rodeio da Vacaria.

Na cancha da ferradura
A magia está lançada,
Dizem que ela escolhe
Os campeões da laçada,
Se firmam sonhos na espora
Nos golpes da gineteada.

Tem concurso de cordeona,
De canto e de violão,
Tem a trova e a pajada,
Poesia e declamação,
Embate de chuleadores
E festival da canção.

Tem rodeio! Tem rodeio!
Tem rodeio em vacaria,
Folclore e festa campeira
Nestes pagos se anuncia,
É o crioulo internacional
Rodeio da Vacaria.

No palco das invernadas
A emoção se agiganta,
Muitos pares sorridentes,
A dança que tanto encanta
E os cantadores valentes
Trazem pátria na garganta.

E por entre os pinheirais
Fumaça de acampamento,
Tertúlias pelos galpões,
Churrascos de fundamento,
Restando pra madrugada
Um surungo pacholento.

Tem rodeio! Tem rodeio!
Tem rodeio em vacaria,
Folclore e festa campeira
Nestes pagos se anuncia,
É o crioulo internacional
Rodeio da Vacaria.


Clipe oficial:


segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Zé Leandro


Zé Leandro nasceu na cidade de Cruz Alta, no Rio Grande do Sul onde começou a cantar aos sete anos de idade juntamente com seu pai Valdir Silva, que foi um dos primeiros acordeonistas dos Garotos de Ouro.

Ainda em Cruz Alta participou de inúmeros festivais tais como a Coxilha Nativista sendo premiado com música mais popular e melhor indumentária. Seu primeiro contato com os bailes foi no grupo Os Maicá, em seguida integrou o grupo Os Charruas e foi um dos fundadores do grupo Raça Campeira.

Cartaz Zé Leandro - 30 Anos


Em 1998 fez parte dos Garotos de Ouro aonde permaneceu por dois anos; em seguida foi convidado por Amaro Peres para integrar o Bando Gaúcho, após foi convidado por João Luiz Corrêa a cantar no Grupo Campeirismo, em 2003 passou a fazer parte do Tchê Barbaridade aonde gravou três cd´s sendo um de ouro e um DVD – Ao Vivo em Porto Alegre, destaca-se ainda sua passagem pelo Tchê Guri onde em 2013 gravou o DVD - Ao Vivo no Maior CTG do Mundo, em Luis Eduardo Magalhães no estado da Bahia.

Em 2014 passa a integrar o Grupo Chiquito & Bordoneio onde grava três CD´s e em 2018 grava um CD com Os 4 Gaudérios com destaque para a música Lida Campeira com a participação do Baitaca.

Já em 2019 marcando seus 30 anos de carreia lança seu primeiro trabalho solo trazendo na bagagem a experiência adquirida pelos fandangos em todo país, além do objetivo de sempre manter e cultivar a cultura do nosso Rio Grande do Sul através da música.

sábado, 24 de agosto de 2019

Festejos Farroupilha de Vacaria 2019


De 9 a 22 de setembro de 2019 acontece em Vacaria os festejos da Semana Farroupilha, evento que celebra o orgulho gaúcho em todo o Rio Grande do Sul.

O tema deste ano é “Mulher Gaúcha – 70 anos de Inclusão no Tradicionalismo Gaúcho Organizado, suas conquistas e participações. ” O patrono da Semana Farroupilha 2019 é cantor César Oliveira e músico Antenor Secco Borssardi receberá da Câmara Municipal de Vacaria o troféu Candeeiro Farrapo.

 A seguir, te aprochega e confira a programação completa:




Programação

16 e 17 de agosto em 2019 – Acendimentos da Chama Crioula em Tenente Portela - RS 20ª RT.

IX ACAMPAMENTO FARROUPILHA ESCOLAR I MOSTRA DE FOTOGRAFIAS: TRADICIONALISTA CIDADÃO

Local: Parque de Rodeios Nicanor Kramer da Luz
Oficinas ministradas por integrantes das Entidades Tradicionalistas acompanhadas pela AASFV, 23ª CRE e SMED e Oficinas com diversas temáticas.

9 de setembro (segunda-feira)

Manhã: GCN Vacaria dos Pinhais   
Horário: 8h30 min as 11h 30 min
10h Café Campeiro
Tarde: Grupo de Cultura Gaúchos de 35
Horário: 13 h 30 min as 16 h 30 min

10 de setembro (terça-feira)

Manhã: CTG Sentinela da Querência
Horário: 8 h 30 min as 11h 30 min
10h Café Campeiro
Tarde: 13h30 min as 16h30 min
15 h Café Campeiro
OBS: O Acampamento será a cargo da mesma
Entidade nos dois turnos.

11 de setembro (quarta-feira)

Manhã: CTG Rancho da Integração
Horário: 8h30 min as 11h30 min
10h Café Campeiro
Tarde: Grupo Veterano Amigos da Tradição
Horário: 13h30 min as 16h30 min
15h Café Campeiro

12 de setembro (quinta-feira)

Manhã: CTG Porteira Do Rio Grande
Horário: 8h30 min as 11h30 min
10h Café Campeiro
Tarde: 13h30 min as 16h30 min
15h Café Campeiro
OBS: O Acampamento será a cargo da mesma Entidade nos dois turnos.

13 de setembro (sexta-feira)

Manhã: GAT Aba Larga
2ª Gincana Cultural Do Acampamento Farroupilha
Horário: 8h30 min as 11h30 min
10h Café Campeiro
Tarde: CTG Querência do Socorro                 
Horário: 13h30 min as 16h30 min
15 h Café Campeiro


14 de setembro (sábado)

IV Concurso Farroupilha Municipal
Local: CTG Rancho da Integração
Cerimonial: Gabe Moraes
9h Prova escrita
11h Mostra folclórica
12h Almoço por adesão
13h Provas artística

15 de setembro (domingo)

Recepção da Chama Crioula
Local: CTG Porteira do Rio Grande
Horário: 8 h

Comenda Araucária
Local: CTG Porteira do Rio Grande
Horário: 10 h

Show Cuerdas y Sonidos
Local: CTG Porteira do Rio Grande
Horário: 12h30min

I Encontro de Gaita e Violão
Local: Sesc
Horário: 14 h

Festejos Farroupilha de Vacaria 2019

13 de setembro (sexta feira)

CTG Sentinela da Querência
Tema: Imigrantes
Anônimas que fazem História e a História não Conta
Grupo Veterano Amigos da Tradição
Tema: Patroas das Entidades Tradicionalistas
Coordenadora Regional, Declamadoras Campeiras
Anônimas que fazem História e a História não Conta

Recepção Chama Crioula
Horário: 8h30 min 
Local: CTG Sentinela da Querência

Fandango
Horário: 22 h
Local: CTG Porteira do Rio Grande
Animação: Grupo Lírios 
Ingresso: R$ 10,00

14 de setembro (sábado)

CTG Querência do Socorro
Tema: Artesanato, a costura e trabalhos com linhas
Anônimas que fazem História e a História não Conta
Apoio: Júlio Boff (materiais de construção), Point Car Veículos, SMED, 23ª CRE
Grupo de Cultura Nativa Vacaria dos Pinhais
Tema: Heroínas e intelectuais gaúchas: Escravas e Guerreiras
Anônimas que fazem História e a História não Conta
Local: CTG Porteira do Rio Grande
Recepção Chama Crioula
Horário: 8h30 min
Mateada
Horário: 14h
15h Palestra: “Memórias de uma História” e Áudio Visual Edgar Branco e Vilmar Boeira.
16h30 min Oficina: “Danças para Fandangos” – Edgar Branco
21h Apresentações Artísticas das Entidades
23 h Baile “Farroupilha”.
Animação: Os Vacarianos
Ingresso: R$ 10,00

17 de setembro (terça-feira)

II Tertúlia Estudantil
Cerimonial: Gabe Moraes
Horário: 18 h 30 min
Local: CTG Rancho da Integração
21h Sessão Solene da Câmara Municipal de Vereadores – Troféu Candeeiro Farrapo  no CTG Rancho da Integração

Após a solenidade baile com a animação do grupo Os Qüeras

18 de setembro (quarta-feira)

Local: CTG Rancho da Integração
Cerimonial: Gabe Moraes
Horário: 8h Recepção da Chama Crioula
Cavalgada da Paz – E.E.E.B. Prof. Jose Fernandes de Oliveira
9 h Divulgação Resultado do IV Concurso Farroupilha Escolar
Resultado do I Concurso de Vitrines


19 de setembro (quinta-feira)

CTG Porteira do Rio Grande
Tema: Heroínas e intelectuais gaúchas: Estancieiras
Anônimas que fazem História e a História não Conta
Grupo de Arte e Tradição Aba Larga
Tema: Mais Prendadas Prendas do Rodeio Internacional, Prendas Estaduais, Regionais, Entidade
Anônimas que fazem História e a História não Conta
Local: CTG Porteira do Rio Grande
Horário: 8h30min Recepção Chama Crioula
14h Gincana e Oficinas com o Departamento Cultural
21h Apresentações Artísticas
23 h Fandango
Animação: Grupo Levanta Rio Grande
OBS: Entrada gratuita para sócios em dia

Programação da Entidade inicia dia 19/09 (quinta feira)

Grupo de Cavalgada Cavaleiros do 5º Distrito
Homenageado: Podalírio Kuse de Vargas pelos seus 80 anos
Horário: 8h Café Campeiro no Salão Capela Parque de Rodeios do Rosário
9h Cavalgadas em direção a propriedade do sr. Neide Francisco Prandi
12h Almoço para participantes da Cavalgada e convidados
13h30 min Retomada da Cavalgada
16h30 min Desfile pelas ruas centrais de Vacaria
20h Confraternização na Casa do Grupo no Parque de Rodeios

20 de setembro (sexta feira)

Horário: 9 h Desfile Farroupilha  
Instituto de Cavalgada Vacarianos a Cavalo e Grupo de Cavalgada Cavaleiros do 5º Distrito
Local: CTG Porteira do Rio Grande
Horário: 23 h Fandango
Homenageado do Instituto de Cavalgada Vacarianos a Cavalo: Neuri Adão de Lima Fortuna
Show: Elói e Léia do Grupo Os Ponchianos de Lages-SC
Animação: Grupo Compasso Fandangueiro de Erechim

21 de setembro (sábado)

CTG Rancho da Integração
Tema: Folclore e ofícios das mulheres gaúchas
Culinária
Medicina caseira
Anônimas que fazem História e a História não Conta

Grupo de Cultura Gaúchos de 35
Tema: Heroínas e intelectuais gaúchas:
Professoras Pioneiras
Anônimas que fazem História e a História não Conta

Local: CTG Rancho da Integração
Horário: 8h30 min Recepção da Chama Crioula
14 h Apresentação na Praça Daltro Filho
16h Mateada
20h Apresentações artísticas
22h Fandango
Animação: Os Qüeras

21 de setembro (sábado)

I Encontro de Invernadas
Show: Lauvir Siqueira Gaiteiro e Trovador
Local: Praça Daltro Filho
Horário: 14 h

22 de setembro (domingo)

“I Encontro dos Amigos para Reviver a Felicidade”
Local: Parque Nicanor Kramer da Luz, pavilhão Jair Sores
Horário: 8h 30 min Recepção da Chama Crioula Grupos de Terceira Idade
11h30 min Homenagem aos 25 anos do Clube Reviver
12h Almoço: Por adesão R$ 30,00
Homenagens: Clubes de Terceira Idade da Região
14h Tarde Dançante
Animação: Os Tangarás
Missa Campeira: Padre Rene Zanandréia
Participação da Orquestra Sinfônica de Vacaria
17h Extinção da Chama Crioula

UM BLOG AJOJADO DE SENTIMENTOS