segunda-feira, 19 de março de 2018

A polêmica do uso da bombacha


Na semana passada, o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) enviou um ofício para todas as 30 regiões tradicionalistas do estado Rio Grande do Sul alegando que o uso da bombacha está descaracterizado.

Segundo a entidade, a causa seria o crescimento do uso da bombacha mais estreita (também conhecida bombacha campeira) entre os jovens. Tanto os homens como as mulheres adotaram este modelo, sendo que o MTG considera isso “fora do padrão”.

Foto: site Alegrete Tudo


O texto aborda apenas a vestimenta masculina e é assinado pelo presidente do MTG, Nairioli Antunes Callegaro, e pelo vice-presidente da entidade, José Araújo Silva. Ao ressaltar que o MTG é o guardião da cultura tradicional do Rio Grande do Sul, o documento diz que "a bem da verdade, o que a grande maioria está usando está muito mais próximo do padrão de uma calça do que o padrão definido para bombacha".

O uso da bombacha campeira é mais comum na Fronteira Oeste, em razão da influência da Argentina e do Uruguai. Muitos grupos de bailes adotaram a vestimenta em suas apresentações em bailes em CTGs e rodeios crioulos. A bombacha campeira é muito usada por laçadores e ginetes.

A partir de agora, as entidades tradicionalistas ligadas ao MTG terão que exigir rigorosamente o uso correto da indumentária de todos os participantes, conforme o artigo 67 do Regulamento Campeiro do Estado do Rio Grande do Sul e as Diretrizes para a Pilcha Gaúcha.


Como deve ser uma bombacha, segundo o MTG


Tecido

Brim (não jeans), sarja (lã), linho, algodão, oxford, microfibra. É vedado o uso de bombachas plissadas e coloridas.

Cores

Claras ou escuras, sóbrias ou neutras, tais como marrom, bege, cinza, azul-marinho, verde-escuro e branca. Fuja das cores agressivas, fosforescentes, contrastantes e cítricas, como vermelho, amarelo, laranja, verde-limão, cor-de-rosa.

Padrão

Liso, listradinho e xadrez discreto.

Modelo

Cós largo sem alças, dois bolsos na lateral, com punho abotoado no tornozelo.

Favos

O uso de favos e enfeites de botões (devem ser do tamanho daqueles utilizados nas camisas, vedados os de metal) depende da tradição regional. As bombachas podem ter, nos favos, letras, marcas e botões. Quando usar favos, deverão ser da mesma cor e tecido da bombacha. Os desenhos serão idênticos em uma e outra perna.

Largura

Com ou sem favos, coincidindo a largura da perna com a largura da cintura, ou seja, uma pessoa que use sua bombacha no tamanho 40, automaticamente deverá ter, aproximadamente, uma largura de cada perna de 40 cm de tal forma que não seja confundida com uma calça.

Uso

As bombachas deverão estar sempre para dentro das botas


Opinião do vivente


Vejo que o MTG está agindo com rigor exigindo o uso obrigatório da bombacha tradicional. Eu só uso bombachas campeiras, mas quando eu era guri tive uma bombacha larga que ganhei dos meus pais.

Caso não seja revisto esse ofício, isso vai acabar diminuindo o uso da bombacha. Acredito que a bombacha larga deve ser usar em cerimônias tradicionalistas e em provas artísticas como as danças e a declamação.

O público geral deve escolher o tipo bombacha que quer usar. Essa história de que a bombacha é de uso exclusivamente masculino é completamente machista. E as mulheres que participam das provas de laço terão que usar vestido de prenda na hora de laçar em vez da bombacha campeira?

O tipo de bombacha não faz alguém mais ou menos gaúcho.

É legal querer preservar a tradição, mas preciso rever os conceitos para se adaptar aos tempos modernos com a indumentária e as letras das músicas. Só ainda podemos manter a nossa tradição viva e passando-a para próximas gerações.


Te aprochega e conheça a origem da bombacha


Fonte das informações desta postagem: GaúchaZH

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, siga nossa página na rede!