República do Pampa

14 de abr. de 2021

 

Desde da época da Guerra dos Farrapos, o Rio Grande do Sul sempre cultivou o desejo separatista do resto Brasil. Nos últimos anos tem crescido o movimento O Sul É O Meu País que defende a separação dos três estados do Sul do Brasil para criação um novo país.

 

Outro movimento pouco conhecido pelos gaúchos é o Movimento pela Independência do Pampa, com a criação do estado do Pampa. A ideia foi proposta pelo político e jornalista gaúcho Irton Marx, em 18 de fevereiro de 1990.

 

Bandeira do estado do Pampa e região do mapa que formaria o novo estado

As mudanças no mapa do Brasil estão previstas na Constituição (Lei Complementar nº 20, de 1º de julho de 1974) , que diz o seguinte: "os Estados podem incorporar-se entre si, subdividir-se ou desmembrar-se para se anexarem a outros, ou formarem novos Estados ou Territórios Federais, mediante aprovação da população diretamente interessada, por meio de plebiscito, e do Congresso Nacional, por lei complementar".

 

Precedentes e motivos

 

A ideia de se criar um estado independente no Rio Grande do Sul vem da época em que houve a Revolução Farroupilha, quando as províncias de São Pedro do Rio Grande do Sul e Santa Catarina formaram as repúblicas Rio-Grandense e Juliana, as quais nunca alcançaram emancipação legítima de fato.

 

A capital do estado do Pampa seria a cidade Pelotas, que atualmente tem 340 mil habitantes. Outras cidades que fariam parte do novo estado seriam, por exemplo Rio Grande, Bagé, Santana do Livramento e Chuí.

 

As principais justificativas para a criação do estado do Pampa são características naturais da região, diferente do resto do estado; recursos federais melhores distribuídos e maior desenvolvimento.

 

 

 

 

É importante ressaltar que os motivos que inspiraram a Revolução Farroupilha não foram os mesmos que inspiram o movimento da República dos Pampas.

 

O idealizador da criação do estado do Pampa, Irton Marx, menciona o Tratado do Ponche Verde, que trouxe fim à Revolução Farroupilha, não teria extinguido a independência do Rio Grande do Sul, e evidência disso seria a bandeira do estado, que traz a inscrição "República Rio-Grandense".

 

Atualmente o projeto da criação do estado do Pampa está parado no Congresso, porém nada impede que no futuro surgem novos estados ou que estados deixam de existir ou que eles sejam unificados. Isso depende da força política de cada região.

APROCHEGUE E CONFIRA

0 comentários

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Publicamos nossos posts novos lá no Facebook - caso desejar deixar seu comentário por lá e seguir o blog, o Repórter Riograndense te espera!