sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Movimento O Sul é o Meu País


O Sul É o Meu País é um movimento que estuda a viabilidade da separação dos estados do Sul do Brasil - Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul - do restante da federação. Fundado em 1992 no município de Laguna pelo historiador e político brasileiro Adílcio Cadorin, tem sede na cidade de Curitiba e comissões em diversos municípios do sul. O objetivo é avaliar as possibilidades de emancipação política e administrativa desses estados.


Foto: Divulgação



O grupo cita o conceito de autodeterminação dos povos como motivação para a autonomia da região. Outros motivos citados por organizadores do movimento incluem fatores culturais, políticos, e econômicos, entre eles uma insatisfação com a carga tributária que recai sobre os estados. O historiador Gilmar Arruda argumenta que supostas diferenças regionais e culturais nas quais o movimento seria baseado não apresentam distinção significativa do restante do país. Já para o cientista social Fernando Schuler, existem "enormes diferenças culturais" entre a região sul e a região tropical do Brasil, e as pautas do movimento são "válidas", apesar de "inviáveis".


Desde 2016, o movimento realiza uma consulta popular informal, sem valor legal, denominada Plebisul, a fim de auferir se a população dos três estados da região Sul gostaria de separar-se do restante do país. Para docentes da área do direito, uma eventual separação seria contra a atual constituição brasileira, apesar das consultas populares não serem ilegais.


E você meu caro leitor, é a favor ou contra a separação dos três estados do Sul do resto do Brasil? Deixe a sua opinião nos comentários.


Para mais informações sobre o movimento O Sul é o Meu País acesse:  https://www.sullivre.org/


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Publicamos nossos posts novos lá no Facebook - caso desejar deixar seu comentário por lá e seguir o blog, o Repórter Riograndense te espera!