terça-feira, 16 de abril de 2019

História e caraterísticas do xote


O xote é um tipo de música brasileira, nascida na Alemanha. O termo “xote” significa escocesa, pois a dança inicialmente era referência à polca escocesa, um tipo de dança. O xote tem origem também na dança de salão portuguesa, que é muito tradicional no Brasil. O xote veio para o Brasil em 1851, e inicialmente era difundida apenas entre os mais ricos, mas logo os escravos se interessaram e se afeiçoaram a este ritmo, observando a coreografia e adaptando-a para seu próprio jeito, com mais flexibilidade, giros e movimentos.

Xote gaúcho



O xote tornou-se um dos símbolos do Nordeste do Brasil, e também da região Sul, chamando-o de xote gaúcho. O xote acabou se tornando um 
misto de ritmos, como a salsa, a rumba e o mambo, e é muito dançada em todo o Brasil. Os xotes são compostos com o pandeiro e o triângulo, e vocalizadas por uma banda, e pode ser dançado por casais, ou até mesmo por duas mulheres. Há outros tipos, como o xote carreirinha, quando os casais correm no mesmo rumo, e é muito comum no Rio Grande do Sul, e o xote de sete volta, que o casal tem que dar voltas pelo salão, em uma direção, depois em outra contrária.


Hoje em dia, o xote é um dos ritmos mais tocados e dançados em todo o Brasil
.

 

Alguns estilos de xote:


Xote-carreirinho: estilo comum no Rio Grande do Sul e no Paraná com coreografia próxima à da polca dançada pelos colonos alemães no Brasil.

Xote-duas-damas: variante de xote, dançado do Rio Grande do Sul, na qual o cavalheiro dança acompanhado de duas damas.

Xote-bragantino: estilo popular no Pará, sua coreografia difere bastante do original.


A música Panela Velha é um exemplo de xote, música que ficou conhecida em todo o Brasil na voz do cantor sertanejo Sérgio Reis. Te aprochega e confira a versão desta música na voz do ícone do samba, Zeca Pagodinho, ou será “Zeca Gauchinho”:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Publicamos nossos posts novos lá no Facebook - caso desejar deixar seu comentário por lá e seguir o blog, o Repórter Riograndense te espera!