sexta-feira, 22 de junho de 2018

Ypiranga Futebol Clube


As origens do Ypiranga Futebol Clube remetem à rivalidade com o Ítalo-Brasileiro, então o único clube da cidade de Erechim. Em 1924, uma partida entre o Ítalo-Brasileiro e o Douradense, time da Linha Dourado, estava sendo disputada no campo onde hoje se localiza a praça Júlio de Castilhos, no centro de Erechim. Um grupo de pessoas que recentemente havia chegado à cidade demonstrou apoio ao Douradense – fato que provocou uma confusão generalizada ao final da partida.

No dia seguinte, reunidos no salão de festas do Hotel Central, instalado na Avenida Maurício Cardoso, o grupo de entusiastas do futebol decidiu pela criação de um novo clube. Sua motivação patriótica deu à nova agremiação as cores verde e amarelo, bem como um nome que fazia referência à independência do país: no dia 18 de agosto de 1924, nascia o Ypiranga Futebol Clube.

Foto: Redes sociais do Ypiranga de Erechim


Entre os fundadores, estão registrados nomes como Arthur Incerti, Favorino Pinto, Ercilia Di Francesco Amorim, Fioravante Tagliari, Florêncio Antunes de Oliveira, Francisco de Oliveira Dias, Heraclides Franco, Jacinto Godoy, João Antonio Sírtoli, João Magnabosco, João Reis Solon, João Vitorino dos Reis, José Maria de Amorim, Lizandro Araújo, Nilo Amorim, Otto Feldmann, Paulo Damasceno Ferreira, Sigismundo Pllak, Sebastião César, Silvestre Péricles Monteiro – mais tarde autor do hino do clube –, Simão Vasconcelos de Souza, Themistocles Ochoa, Theodoro Tedesco e Vitório Alovise.

Na sua primeira partida, disputada no dia 20 de setembro de 1924 justamente contra o Ítalo-Brasileiro, a primeira vitória: 1 a 0 para os ypiranguistas. A primeira escalação do Ypiranga trazia Theodoro Tedesco, Miguel Nunhofer e Gradin; Hagers, Arthur Incerti e Buscaro; Waldemar Stumph, David Massignan, Horaci Oliveira, Ludovico Incerti e Sady Dias. Como reservas figuravam Pigozzo e Morganti. Os treinos eram dirigidos por Vitório Alovisi. A primeira torcida organizada foi formada por senhoras e senhoritas que, para angariar dinheiro ao clube, vendiam botões de rosa durante as partidas: eram “As Legendárias”. Durante muitos anos a entidade funcionou como clube social, disputando campeonatos de futebol amador. Sua sede ficava na Rua Alemanha, e as partidas de futebol eram disputadas no Estádio da Montanha, hoje Bairro Ipiranga.

Em 1950 o Ypiranga alcançou o seu primeiro título de projeção estadual, quando foi Campeão Estadual de Amadores. De 1950 a 1967 participou do Campeonato Gaúcho da segunda divisão, juntamente com o Atlântico Futebol Clube, também de Erechim. A rivalidade entre os clubes produziu o grande clássico do futebol da região: o “Atlanga”.

Em 1964 o Ypiranga iniciou o projeto de construção do Estádio Colosso da Lagoa. Em 1967, o clube foi campeão estadual da Divisão de Acesso, o que colocou a equipe pela primeira vez na Primeira Divisão do Futebol Gaúcho.

O Colosso da Lagoa foi inaugurado com um torneio que reuniu, além do anfitrião Ypiranga, Taguá de Getúlio Vargas, Atlântico de Erechim, Esportivo de Bento Gonçalves, Grêmio e Internacional de Porto Alegre, Santos, Botafogo do Rio de Janeiro, Cruzeiro de Belo Horizonte e Independiente da Argentina. O primeiro jogo do torneio ocorreu entre Grêmio e Santos, no dia 2 de setembro de 1970. Pelé, recém tricampeão mundial no México, inaugurou o estádio com seu gol 1040. O Ypiranga estreou no Colosso com vitória de 3 a 2 diante do Esportivo.

Mantendo-se na primeira divisão gaúcha durante os anos setenta, o clube chegou a paralisar suas atividades no final da década. Seu retorno à elite do futebol gaúcho aconteceu com o bicampeonato da Segunda Divisão, conquistado em 1989. Com boas campanhas na década de 1990, em 1994 o clube conquistou o título de campeão do Interior, feito repetido em 2009, logo após o tricampeonato da Divisão de Acesso em 2008. Em 2010 e 2011, o clube fez suas primeiras aparições na Copa do Brasil, enfrentando respectivamente Avaí e Coritiba. Em 2014, o quarto título na Divisão de Acesso trouxe o clube de volta à primeira divisão do futebol do Rio Grande do Sul.

O ano de 2015 foi ainda melhor: uma bela campanha no Campeonato Gaúcho deu ao clube a chance de disputar a Série D do Campeonato Brasileiro. E com muita garra, o Ypiranga ficou entre os quatro melhores e conquistou a vaga para disputar a Série C do Campeonato Brasileiro em 2016. E no início de 2016, mais uma ótima notícia: o clube herdou uma vaga para a disputa da Copa do Brasil.

O Ypiranga foi rebaixado em 2016 à Divisão de Acesso. Em primeiro ano, o clube de Erechim bate na trave para retornar à elite do futebol gaúcho, perdendo a vaga no Gauchão para o Aimoré de São Leopoldo.

A equipe busca se manter na série C do Campeonato Brasileiro.


Fonte: Site do Ypiranga Futebol Clube de Erechim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, siga nossa página na rede!