terça-feira, 6 de setembro de 2016

Lenço Gaúcho


O lenço é parte essencial da indumentária do gaúcho. Inicialmente, era utilizado na cabeça, mas a partir de revoluções políticas no Rio Grande do Sul passou para o pescoço com uma conotação mais representativa.

Os gaúchos utilizavam o lenço como forma de distinção partidária. Ainda hoje as cores mais usadas são branco e vermelho, mas sem conotação política.

O lenço representa uma parcela importante na história dos usos e costumes do gaúcho. Existem distinções de cores e nós. O lenço vermelho era identificado com os revolucionários farroupilhas (maragatos) e posteriormente com o Partido Federalista (1893). A cor verde era dos partidários do Império (pica-paus), mais tarde o general Flores da Cunha, ao fundar o Partido Republicano Liberal, adotou o lenço branco (chimango). O preto representa o luto. Todos os lenços devem ser lisos, com exceção do carijó (xadrez miúdo).


São muitas as formas de atar o lenço. O nó quadrado é o mais comum, e foi consagrado com o presidente Getúlio Vargas, por isso recebe também o nome de nó getulhista. Alguns sugerem sentidos maiores, como o nó do namoro, que, quando separado, indica que o peão está solteiro. O nó cruz utiliza-se em cerimônias religiosas. Além destes, muitos foram sendo criados ao longo do tempo, mas muitos são apenas variações. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, siga nossa página na rede!