domingo, 19 de novembro de 2017

Gauchão de Apartamento


Aqui no Rio Grande do Sul, existem dois tipos de gauchões: O gauchão campeiro, que cresceu no campo lidando com os animais, conhecido como “gauchão raiz”.

Mas também existem aquele gauchão que só usa pilcha quando tem rodeio e que prefere capeta de morango do que um bom velho barreiro e a ainda coloca açúcar no chimarrão. Esse tipo de gauchão também e conhecido como “gauchão Nutella”.


Foto: Diário Gaúcho


É para esse tipo de gauchão, que o gateiro e cantor João Luiz Corrêa lançou em 2008 a música Gauchão de Apartamento.

Confira a letra desse baita sucesso da música gaúcha:


Gauchão de Apartamento


E aí velho, tu vai ir no Farrapos hoje.

Tu tá me estranhando, animal? Não sou da tua turma, vai tirar leite de cabrita louco!



Quem vê de longe diz que é um taura da campanha

Trás na figura a própria estampa do rincão

Mate cevado e uma matera a meia espalda

E bem pilchado pra dizer que é gauchão.

Mas quando está sozinho em seu apartamento

Esquece o mate e se veste igual maloqueiro



Só bota a pilcha quando é dia de rodeio

Estufa o peito e fala alto eu sou campeiro.



Cheio de manha estiloso

Malandrão cento por cento.

É o gauchão de apartamento.



Bah! O Max e o Deivid não vieram meu

Mas o Pedro e o Tonhão vieram louco

É pra ti animal



Se num fandango não larga a guampa de canha

E na vaneira dança até clarear o dia

Leva na mala de garupa os mantimentos

E nunca falta um "paieiro" pra parceria.

Mas quando está sozinho em seu apartamento

Liga no rádio um bate-estaca indecente



Numa frasqueira seus creminhos de beleza

E pra beber gosta de chocolate quente



Cheio de manha estiloso

Malandrão cento por cento.

É o gauchão de apartamento



E aí animal, vai um suco de culhão de touro aí pra ti rapaz?

Tô só no chocolate quente velho

E uma cachaça com mel e veneno animal?

Não não vo no capeta de morango velho

(RIRIRIRIRI)



Cheio de manha estiloso

Malandrão cento por cento

É o gauchão de apartamento



Huum esta pilcha tá meio estranho louco velho

A boina foi a mãe quem fez, e a bombachinha comprei no shoppim

E essa guaiaca de dois andar animal

Essa é pra combinar com a cor do meu cavalo marrom

Tá mascando o que animal? Que cheiro é esse?

É hauus

Bah tche isso aí fede que nem vick vaporub

Bah que tri esse teu berrante meu

Que berrante rapaz, isto daqui é uma guampa de canha, uu bóco.



Composição: João Luiz Corrêa, Lincon Ramos e Gilson Siqueira "Xocolati"

Intérprete: João Luiz Corrêa & Grupo Campeirismo



Te aprochega e confira o vídeo da música Gauchão de Apartamento que faz parte do DVD 15 anos, 15 músicas gravado no 30º Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria em 2014:







Te aprochega e conheça mais sobre a carreira do cantor João Luiz Corrêa

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Encontro de Artes e Tradição Gaúcha – Enart

A tradição do Rio Grande do Sul não se resume apenas as atividades campeiras. A riqueza da cultura gaúcha vai muito além, como por exemplo, as danças tradicionais.

A maioria dos rodeios crioulos possuem provas artísticas que atraem a atenção dos visitantes como as invernadas de CTG’s dançando os ritmos gauchescos, assim como a trova e a declamação.

O Encontro de Artes e Tradição Gaúcha (Enart) é um dos maiores festivais culturais da América Latina, promovido pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG). Desde de 1997, a etapa final acontece no Parque da Oktoberfest, em Santa Cruz do Sul.
 
Foto: Site do Enart 2017 - Divulgação
A primeira edição do festival – na época era chamado de Fegart – aconteceu em 1986 na cidade de Farroupilha. No início era apenas uma competição entre CTG’s. Ao longo dos anos, o número de competidores cresce a cada edição. Foram agregadas outras categorias concorrentes e que abrangem diferentes aspectos da cultura gaúcha. Estima-se que na fase final do Enart reúne cerca dois mil competidores.

Antes da fase final, acontecem as etapas regionais e inter-regionais. Na fase regional que acontece nos meses de maio, junho e julho classificam-se sete competidores de cada modalidade para a próxima fase.

A fase inter-regional acontece no mês de agosto, sendo que são três fases inter-regionais envolvendo todas as 30 Regiões Tradicionalistas do estado do Rio Grande do Sul. Nessa fase classificam noves competidores de cada modalidade para final que acontece sempre no terceiro final de semana de novembro em Santa Cruz.

Em algumas modalidades, como Danças Tradicionais (a principal modalidade do encontro), existe mais uma fase, que ocorre no terceiro dia da fase final, chamada de finalíssima, onde um certo número de competidores é selecionado para se reapresentar.

As modalidades do Enart são as seguintes:

Conjunto instrumental: Cada grupo executa duas músicas de ritmos distintos sorteados, podendo ser de autoria própria. Não há acompanhamento vocal e os grupos possuem no mínimo três e no máximo oito músicos, cada um tocando um instrumento.

Violino ou rabeca: O concorrente apresenta uma música apenas instrumental (que pode ser de autoria do participante), sem acompanhamento, com o ritmo previamente sorteado.

Gaitas: Conta com apresentação individual de uma música, que pode ser de autoria do participante. Cada concorrente escolhe três gêneros dentro de uma listagem, que inclui vanerarancheirapolca e bugio, dentre outras. Antes do participante subir ao palco, há um sorteio do ritmo a ser apresentado. Esta modalidade traz cinco subdivisões, nas quais variam os instrumentos: gaita pianogaita de botão até 8 baixosgaita de botão mais de 8 baixosgaita de boca e bandoneon.

Violão: Tem o mesmo formato da modalidade Violino: apenas instrumental e com sorteio do ritmo antes da apresentação.

Viola: Segue a mesma estrutura das modalidades Violino e Violão.

Chula: É uma dança masculina que consiste no desafio entre dois peões de CTGs diferentes, e onde eles dançam sapateando sem tocar a lança de madeira que está disposta no chão. O gaiteiro toca um ritmo específico para cada apresentação.
 
Foto: Página do Enart no Facebook 

Danças tradicionais: É a modalidade mais importante do Enart e é dividida em Forças A e B. São 80 grupos, sendo 40 em cada divisão. Têm 20 minutos para fazer sua apresentação que inclui entrada (dança de criação livre mas inspirada em elementos da tradição gaúcha), três danças clássicas tradicionais e saída (mesma premissa da entrada). São 25 danças tradicionais, entre elas anucana verdexote de sete voltas e pau de fitas. Os grupos só tomam conhecimento de quais danças apresentarão poucos minutos antes do espetáculo, por meio de sorteio. A avaliação leva em conta critérios como harmonia, interpretação artística e correção coreográfica. Cada grupo de dança tem um conjunto musical próprio, que toca as músicas ao vivo.

Danças gaúchas de salão: Desta modalidade participam casais que precisam conhecer ritmos gaúchos de salão, como vaneravalsamilongachamamé e xote. Antes da apresentação há o sorteio do ritmo a ser apresentado e, depois, há uma avaliação coletiva dos casais concorrentes em um salão, no estilo baile.

Causo gauchesco de galpão: É um concurso individual, onde o concorrente conta ao vivo, para a plateia e para a comissão avaliadora, a sua história.

Pajada: Os concorrentes fazem, de improviso, um canto lento, quase uma declamação, com estrofes de dez versos.

Concurso literário gaúcho: Os concorrentes enviam obras inéditas (contos ou poesias) ao MTG, para avaliação de uma comissão que escolhe os melhores trabalhos, sendo o vencedor anunciado no final do Enart.

Declamação: É oconcurso individual de poemas, geralmente de autoria de poetas gaúchos, com temas regionalistas. O declamador recita a obra (que não é inédita) acompanhado de um violonista. Há divisão entre homens e mulheres.

Trova galponeira: É o concurso de desafio entre dois concorrentes, de improviso e através de versos rimados, com tema proposto na hora. Há três subdivisões, nas quais há variações de estilos: campeira ou mi maior de gavetão, martelo e estilo Gildo de Freitas.

Conjunto vocal: Os grupos concorrentes são constituídos por no mínimo três e no máximo oito cantores, cantando com no mínimo três vozes distintas. A música pode ser de autoria própria e o ritmo é sorteado previamente.

Solista vocal: O concorrente canta uma cançãio, que é sorteada antes da apresentação, entre três canções de ritmos diferentes. É permitido acompanhamento e arranjos instrumentais e a música pode ser autoral. Há divisão entre homens e mulheres.


Seleção: Somente entidades e seus associados filiados ao MTG, maiores de 15 anos, podem participar do Enart. O foco da competição são artistas amadores, exceto os músicos das Forças A e B de Danças Tradicionais, que podem ser profissionais.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Machado & Marcelo do Tchê


A dupla formada pelo gaiteiro Edson Machado e pelo cantor Marcelo Noms em 2014 já começou uma grande bagagem musical. Eles são fundadores do grupo Tchê Barbaridade, uma das bandas pioneiras da tchê music, gênero que fez sucesso nos anos 2000.



Em seu repertório constam composições de autoria de ambos, como “Moça Fandangueira”, Sábado é o Dia”, “Ausências” entre outras que ficaram marcadas. Até hoje fazem parte dos repertórios de vários grupos gaúchos em bailes de CTG e em rodeios crioulos no sul do Brasil.

As músicas interpretadas pela dupla levam ao grande público do segmento gaudério de bailes o ritmo forte com Machado e sua vibrante forma de tocar gaita, aliada ao romantismo e a força vocal de Marcelo.

Te aprochega e confira a primeira música de trabalho do dueto Machado & Marcelo do Tchê, Dançando com a Nega:








Te aprochega e confira a trajetória do grupo Tchê Barbaridade

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Resultados da terceira etapa do Campeonato de Laço

No sábado passado, dia 4, aconteceu a 3ª etapa da 57ª edição do Campeonato Municipal de Laço do CTG Porteira do Rio Grande, Chave “B”.

Confira os vencedores:



QUADRO

1º lugar: Lenço Colorado

2º lugar: Cabanha Herança Xucra

3º lugar: Estância Butiá


PRENDINHA

1º lugar: Giulia Mota


PRENDA JUVENIL

1º lugar: Ana Luisa Piva

2º lugar: Eduarda Martins


PRENDA

1º lugar: Camila Costa

2º lugar: Vitória Batalha


PIAZITO

1º lugar: Leonardo Machado

2º lugar: Josué Rosa Andrade


PIÁ

1º lugar: Ruan Césa

2º lugar: Luiz Eduardo Neves de Souza


GURI

1º lugar: João Bernardo Rech

2º lugar: Pedro Henrique Bortoli


INDIVIDUAL

Gilmar Vieira

Anderson Andrade

Ivan Paulo

Guilherme Marquese

Jaine Duarte

No domingo (5) ocorreu a disputa da Chave A e do torneio de vaca parada. Confira o resultado da 3ª etapa do Campeonato Municipal de Laço do CTG Porteira do Rio Grande, Chave “A”



QUADRO

1º lugar: Cabanha FB

2º lugar: Crioulos da Chapada

3º lugar: Recordando o Passado


PRENDINHA

1º lugar: Poliane Almeida


PRENDA JUVENIL

1º lugar: Camila Andrade


PRENDA

1º lugar: Taís Santos Schimit

2º lugar: Gabriela Zamboni

PIAZITO

1º lugar: Maurício Lima

2º lugar: Gustavo Ribeiro


PIÁ

1º lugar: Bernardo Moreira

2º lugar: Pedro Felippo Amarante


GURI

1º lugar: Cauric Toldo Pereira

2º lugar: Pedro Henrique Kuse


INDIVIDUAL

Nicolau Boeno

Borges Donizete

Gilmar de Jesus

Alexandre Borges

Valtuir de Souza

Vinicius Oliveira

Rafael Calegari

Marcelo Neri

Gilsonei Borges

Renato


A quarta e última etapa do 57ª edição do Campeonato Municipal de Laço CTG Porteira do Rio Grande acontece nos dia 16 e 17 de dezembro no Parque Nicanor Kramer da Luz.


Fonte: Assessoria de imprensa do CTG Porteira do Rio Grande

Fotos: Anelise Donazzolo

terça-feira, 31 de outubro de 2017

3ª etapa do Campeonato de Laço do CTG Porteira do Rio Grande acontece neste final de semana

Neste final de semana acontece a terceira e penúltima etapa do Campeonato Municipal de Laço do CTG Porteira do Rio Grande. No sábado (4), laçam os 21 quadros da Chave “B” e no domingo (5) os 21 quadros da Chave “A”.

Foto: Anelise Donazzolo


Lideram o Campeonato até o momento na Chave “A” os quadros Recordando o Passado (54 armadas), Cabanha FB (52 armadas) e Porteira Velha (50 armadas). Na Chave “B”, Cabanha Herança Xucra (37 armadas), Mangueira Velha (34 armadas) e Rodeio de Amigos (31 armadas).

O patrão da Campeira, Clodoaldo Rezende, lembra ainda que no domingo acontece o Campeonato de Vaca Parada, para crianças de até nove anos.

O Campeonato inicia às 8h30min, no Parque Nicanor Kramer da Luz. A quarta e última etapa será realizada em dezembro.

Confira a ordem de laçada:

CHAVE “B” - Sábado (04/11)

1- Tronco da Amizade

2- Os Guarás

3- Cabanha Capão Alto

4- Tio Ademar

5- Tio Chico

6- Fazenda Água Branca

7- Lenço Colorado

8- Chama Crioula

9- Cabanha Herança Xucra

10- Rodeio de Amigos

11- Nossa Senhora Aparecida

12- Querência da Estrela

13- Mangueira Velha

14- Estância Butiá

15- Amigos do Laço

16- Querência de São Paulino

17- Rancho da Integração

18- Querência de São Pedro

19- Rincão Dobrado

20- Sentinela na Querência

21- Coração Gaúcho

CHAVE “A” - Domingo (05/11)

1- Brinquedo de Amigos

2- Cabanha Canhada Funda

3- Querência do Guacho

4- Porteira Velha

5- Estância da Boa Vista

6- Família Souza

7- Crioulos da Chapada

8- Querência do Socorro

9- Chama da Tradição

10- Rincão Seco

11- Chaleira Preta

12- Cabanha Zamban

13- Recordando o Passado

14- Cabanha FB

15- Fazenda São João

16- Porteira do Sexto

17- Garrão de Potro

18- Rodeio do Guacho

19- Família Almeida

20- Sestiada na Querência


21- Querência dos Moisés

Fonte: Assessoria de Imprensa do CTG Porteira do Rio Grande

UM BLOG AJOJADO DE SENTIMENTOS

PESQUISE POR AQUI