Senta aqui china, ao meu lado
Assim bem pertinho
E conversemos juntinhos do muito
Que vivemos querida,
Sempre, sempre nesta vida, lutando sempre
Sozinhos.

Atiça um pouco essas brasas,
Que há um tição umaceando,
Sinto os olhos lagrimejando
E a voz se me embaraça,
Mas a causa é a fumaça
De algum pau verde chorando.

Encilha o mate querida,
Vamos tomando um amargo
Enquanto te dou o encargo
De uma ultima vontade
Sei que em nada porás embargo,
Confio na tua amizade.

Não chores prenda,
Tem calma que é preciso ter paciência,
Porque tudo que tem existência,
Um dia também terá fim
E porque razão só de mim
Se esquivará a providencia?

Presta bem tua atenção,
Em tudo que vou dizer
Sei que muito vais sofrer
Rolando cantos alheio
Mas nunca tenhas receio
De cumprir o teu dever.

Despreza a má companhia,
Mesmo sendo ela um bocó
Nem de todos tenha dó
Que as penas não dão cuidado
Tenha sempre esse ditado
Um boi solto sambe-se só.

Procura ser comedida
Dentro da própria desdita
E se te sentires aflita
Contra qualquer falsidade
Lembra que toda a verdade
Nem sempre deve ser dita.

Vende as pilchas que eu te deixo
Não tenhas nisso cuidado.
O meu apero prateado
Que me custou tanto dinheiro
Até a quaiaca e o isqueiro
Te darão alguns trocado.

O tordilho sobre passo
Até o zaino pinhão
Só não vende o alazão
Que é manso do teu andar,
Vende as garras de domar,
Badana, pesuelo e o facão.

Vende tudo minha prenda,
Sovéu, o lado e o arreador,
Também vende tirador
E os estribos de picharia
Até para as três Marias
Não faltará comprador.

Só não vende aquele lenço,
Que a muito tenho guardado,
É o meu lenço colorado
Que usei com tanto gosto,
Me tapa com ele o rosto pra ser
Comigo enterrado.

E esse poncho de vinha,
Esse velho poncho amigo,
Que durma sempre contigo,
Bem de encontro do coração
Pois assim terás a impressão
Que estas dormindo comigo.


Autor Fermino Desidério

O grupo Turbinados iniciou suas atividades em abril de 2012, já de cara lançando seu primeiro CD com a participação de Gildinho do grupo Os Monarcas e também de Ronaldo Caldas do grupo Sorriso Lindo. São 10 músicas inéditas, uma regravação e outra ao vivo.



Com uma excelência estrutura de som e luzes, painel de LED, equipamento computadorizado e digital, faz que o show seja um grande espetáculo.



Turbinados da Vaneira conta ainda com um ônibus Paradiso personalizado GV 1450 para proporcionar um excelente conforto os músicos do grupo. Possui também um veículo de pequeno porte personalizado para viagens rápidas.

Em comemoração aos cinco de estradas lança a música Pergunta Cretina, Resposta Bagual com a participação especial do Gaudêncio.


Turbinados da Vaneira é formado por músicos profissionais, sendo que toda a equipe já se destacou em grandes grupos da música gaúcha, destacando-se pelos excelentes timbres de voz e pelas qualidades musicais.



O grupo se destaca por ter um bom repertório e por fazerem vários estilos e ritmos em seus shows, bailes e eventos. Além disso, Turbinados da Vaneira conta com o apoio de uma excelente equipe técnica que sempre presente nas apresentações do grupo.



Em novembro de 2013, o grupo lançou o seu segundo CD com o título “Não Somos Filhos do Rio Grande, Mas Somos Cria do Sul”. Neste trabalho o grupo as participações de Guilherme Marques e Régis Marques do Grupo Rodeio, Márcio Fava do Chiquito & Bordoneio e Marlon Moraes do Grupo Talagaço.



Em fevereiro de 2016, o grupo lançou o 3º CD, uma edição especial em comemoração aos quatro anos do Turbinados da Vaneira, sendo nove músicas inéditas e oito regravações do 1º e 2º trabalho.



Neste ano de 2017 o Turbinados lança a sua nova música de trabalho “Pergunta Cretina, Resposta Bagual” com a participação de Gaudêncio, personagem do humorista Cris Pereira.



Te aprochega e confira essa moda bagual do Turbinados da Vaneira:




O Grupo Oiga Tchê, nasceu em 1985 na cidade de Maringá (PR). Formado por cinco amigos que queriam divulgar a tradição gaúcha. Ao longo do tempo o grupo lançou vários discos de vinil e vários CDs, após um tempo parado, Fernandinho que começou cantando e tocando guitarra neste grupo, resolveu reativar e manter acesa a chama do Oiga Tchê, Com seus novos parceiros trazendo a tona toda musicalidade e tradição que sempre teve o grupo Oiga Tchê, trás músicos renomados:

Voz: Fernando Marinho

Acordeon e voz: Maurício Machado

Baixo: Wandley (Bala)

Guitarra e vocal: Fabiano Malheiros

Bateria: Samuka Rodrigues

Percussão: Alex Borges.

Sem pretensão esses músicos só querem tocar e curtir a tradicional musica do Rio Grande do Sul! O novo CD marcando a volta do Oiga Tchê e contendo várias regravações de sucesso.
Disponível em todas as plataformas digitais. Acesse o site http://www.oigatche.com.br/ para fazer o download do CD.

Te aprochega e confira o Grupo Oiga Tchê interpretando a música Me Chamam de Gaúcho:


A música Vaneira do Cantador é uma composição de Gujo Teixeira e Luciano Maia. Esta música participou no 9º Festival Cante Uma Canção em Vacaria no ano de 2014.
Neste festival, Vaneira do Cantador ficou em 3º lugar. Os músicos que interpretaram esta música no festival foram:
Marcelo Oliveira -  intérprete.
André Teixeira - violão e vocal.
Fabrício Ocaña - pandeiro.
Luciano Maia - acordeon e vocal.

Capa do CD Campeirismo vol.10 de João Luiz Corrêa, Foto: site Música Tradicionalista

Em 2015, o cantor João Luiz Corrêa regravou a Vaneira do Cantador que está no CD Campeirismo vol. 10. A versão gravada pelo João Luiz Corrêa concorreu a música do ano no Melhores do Ano da Música Gaúcha realizado pelo blog Repórter Farroupilha do jornalista Giovani Grizzoti.
A Vaneira do Cantador na versão do João Luiz Corrêa não foi a vencedora, mas faz parte do repertório de João Luiz Corrêa & Grupo Campeirismo, melhor grupo de baile de 2016, segundo o blog Repórter Farroupilha.
Te aprochega e confira a letra da música Vaneira do Cantador.
No final da letra você confere dois vídeos:
O primeiro vídeo é da defesa da música no festival Cante um Canção em Vacaria.
O segundo vídeo é o áudio da versão do João Luiz Corrêa que está no CD Campeirismo vol. 10,  lançado em 2015.
Eu ouvi pelo rádio, o anúncio de um baile, na Estrada do Povo
E encilhei de novo meu pingo franjudo, que eu tinha soltado
me esqueci o compromisso, firmei a espora, num trote chasqueiro
que um pingo estradeiro, conhece o caminho, e onde mora o pecado...

Eu atei o meu mouro, na porta da sala, bem junto a ramada
inda de cola atada, de cincha bem frouxa e os pelego virado
Já ouvi de longe o Maneco na gaita, um violão e um pandeiro
E pra entrar no entreveiro, eu disse ao porteiro que vinha apressado.

Foi então que o Maneco abriu bem a gaita, e eu abanei o pala
e ele anunciou pra sala que o cantor do baile, chegou atrasado
eu me fui lá pro palco, ajeitando a melena e o chapéu com poeira
e na mesma vaneira, eu abri bem o peito, nuns verso rimado...

Fui cantando o Gildo, o Walther Morais, o Marenco e os "Monarca"
e floreando outras marcas, que a gaita pedia, um pandeiro surrado
ajeitei minha estampa de índio campeiro, de pala no braço
e estendi um vistaço, cuidando a morena na mesa do lado...

Não é fácil paisano, seis horas de baile, na fanta com canha      
pra um peão de campanha, que lida com potro e banho de gado
pra ajudar no salário, nos fim de semana "se péga" de artista
e a segunda tá vista, é ressaca, e os cavalo de lombo inchado...

Mal deu fim no fandango, amuntei no meu mouro, ali na ramada
dei de rédea na estrada, e o dia clareando, com um sol desbotado
esse pingo que eu falo, conhece na volta uns atalho bem lindo
e eu fui quase dormindo, lembrando a morena, do baile passado...

- Não é fácil paisano, na volta os olhos vêm pequenininho
E o coração deste tamanho...

Vaneira do Cantador sendo defendida no 9º Festival Cante uma Canção em Vacaria:





Versão de Vaneira do Cantador regravada pelo João Luiz Corrêa:


Eu escrevi no dia 20 de setembro de 2015 a postagem “De Bota e Bombacha” falando sobre a música gaúcha a nível nacional. Na ocasião falei dos poucos artistas do Rio Grande que já tiveram destaque no cenário nacional. Eu citei o exemplo do Tchê Garotos.
                           
O Padre de Alessandro Campos, amante da cultura gaúcha, sempre abriu espaço para os grupos do Sul em seus programas como o Aparecida Sertaneja para os grupos Os Monarcas, Os Serranos e João Luiz Corrêa. Mesmo o padre Alessandro Campos ter trocado a TV Aparecida pela Rede Vida, ele continuou abrindo espaço para os grupos gaúchos como Os Mateadores e Os 4 Gaudérios no programa Família Sertaneja.

Mariangela Zan, que substituiu o Padre Alessandro Campos na apresentação do Aparecida Sertaneja, já convidou grupo Tchê Guri para se apresentar no seu programa. O cantor nativista Joca Martins já participou do Programa do Ratinho do SBT.

Mas neste ano um gauchinho de Estância Velha chamado Thomas Machado,  conquistou o Brasil com seu jeito doce, puro e sincero participando do programa The Voice Kids da Rede Globo. Amante do tradicionalismo, em todas as apresentações, o jovem talento se apresentou pilchado.

O vencedor do The Voice Kids Thomas Machado ao lado de Ivete Sangalo. Foto: Site Zero Hora

Com mais 52% dos votos, Thomas Machado foi o vencedor da segunda edição do The Voice Kids. Na sua primeira apresentação ele cantou e tocou Beijinho Doce, clássico da música sertaneja. Ele escolheu de fazer parte do time de Ivete Sangalo.

Até a final, Thomas cantou músicas sertanejas, mas na grande final ele cantou Asa Branca, sucesso do Rei do Baião, Luiz Gonzaga. 

Daí vem uma crítica minha. A produção do The Voice Kids poderia ter deixado o Thomas Machado cantar uma música aqui do Rio Grande do Sul como Querência Amada ou Eu Sou do Sul.

Mas como um bom gaúcho que ama esta terra, quando Thomas Machado deu entrevista para o Fantástico, ele tocou um pedaço de Querência Amada de Teixeirinha para todo o Brasil. No programa Encontro com Fátima Bernades, Thomas ensinou a apresentadora como se dança o xote gaúcho.
`
Thomas Machado é um orgulho para todos os tradicionalistas. Ele conseguiu unir todos os artistas gaúchos, dos nativistas até os “tchê”. Por um instante a música gaúcha ficou unida para apoiar o nosso gauchinho de ouro.

Agora é hora das nossas músicas ganharem o público do resto do país. O que me deixa indignado é ver uma música que tem o refrão “MEU PAU TE AMA” que foi modificada para “O PAI TE AMA” para poder tocar nas rádios e televisão fazer sucesso no país inteiro. Inclusive aqui no Rio Grande do Sul. Pior é ver o Faustão chamando o vanerão de “o forró do Sul”.

A nossa música é de qualidade. Nos festivais nativistas surgiram músicas como Guri, de César Passarinho e A Vida de Cabelos Brancos de Nilton Ferreira. Os músicos dos grupos gauchescos são talentosíssimos, pois eles tocam todos os estilos musicais, diferente de alguns roqueiros de garagem que só sabe tocar rock e acham que são músicos.

Parabéns Thomas Machado pela conquista. Que está vitória no The Voice Kids marque o início de carreira de sucesso que será vitoriosa com do seu ídolo Gildinho do grupo Os Monarcas.


Um abraço do tamanho do Rio Grande!



Te aprochega e confira o Thomas Machado interpretando o clássico Asa Branca na final do The Voice Kids:




Te aprochega e confira também o texto De Bota e Bombacha.




Capricha gaiteiro que o baile vai começar
O fandango tá bonito você não pode parar
Arrumei uma morena brasileira da fronteira
Entrou no baile me convidou pra dançar  (2x)

Mexe pra lá, mexe pra cá
Que o fandango tá bonito
E hoje eu quero namorar
Mexe pra lá, mexe pra cá
Que o fandango tá gostoso
E não tem hora pra acabar

Composição: Antônio Marques

Intérprete: Os Nativos

Regravados pelos grupos: Os Serranos, Grupo Tradição, Grupo Zíngaro, Os Mateadores e Paulo Fogaça & Grupo Gauderiando.

Te aprochega e confira vídeo do grupo Os Nativos tocando Capricha Gaiteiro. A gravação é de 1999.

UA-98153082-1