quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Ginete e Pico


Se o potro é corcoveador

 Me chamem que eu vou pro lombo

 Montar é comigo mesmo

 Não tenho medo do tombo

 Me criei pelas estâncias

 Lidando com aporreado

 Pelejando campo afora

 Com estes mal acostumados

 

Eu sou ginete, ginete e pico

 Pra esses beiçudos jamais me achico

 Com muierada sou bem assim

 Se eu não amanso, não serve pra mim

 

Sempre gostei do perigo

 Do lombo arqueado de um potro

 E o pulo é mais elegante

 Quando seguido de outro

 Gosto dum bagual veiaco

 Que se desmancha em pinote

 Pois me agrada ver o pago

 De riba de um sirigote
 
Intérprete: Os Serranos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo.