Porca Véia

16 de jun. de 2020

Filho de Julieta da Rosa Xavier e Lauro Nunes Xavier, Élio da Rosa Xavier, mais conhecido como Porca Véia nasceu na cidade Lagoa Vermelha, Rio Grande do Sul no dia 2 de março de 1952.

 Foi produtor rural até aos 16 anos de idade. Começou sua carreira artística com seis anos de idade por influência da família, onde havia muitos músicos amadores. Fez curso de técnico agrícola, quando ganhou o apelido de "Porca Véia" que foi seu nome artístico durante toda sua carreira.

Porca Véia. Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Participou de muitos festivais e apresentou-se com Kleiton e Kledir nas melhores casas de espetáculo do Brasil, como o Canecão do Rio de Janeiro e no Palace em São Paulo.

Porca Véia criou e dirigiu o grupo musical Cordiona, um grupo de baile fandangueiro. Recebeu vários títulos, como Cidadão Honorário, comendador da Brigada Militar, Amigo da Brigada e Destaque Musical.

Ele foi indicado duas vezes para o Prêmio Açorianos: em 2005 como Instrumentista de Música Regional e 2011 como Intérprete de Música Regional.

Durante sua trajetória, Porca Véia gravou 21 CD´s e três DVD´s. Ganhou duas vezes o Disco de Ouro.

Casou-se no dia 28 de agosto de 2009, em Curitibanos, Santa Catarina  com a catarinense Claudinéia Aparecida Bossardi. Depois de 33 anos nos palcos, Porca Véia anunciou que sua carreira artística terminará no fim de 2013.

Porca Véia finalizou sua carreira em 28 de dezembro de 2013, no pavilhão da Festa da UVa, em um grande show com a presença de quase 5 mil pessoas. Contou também com convidados como Renato Borghetti, Yamandu Costa, Daltro Bertussi e Luiz Carlos Borges.

Porca Véia faleceu em 12 de junho de 2020, aos 68 anos de idade, após sofrer duas paradas cardíacas. Ele estava internado no Hospital Regina, em Novo Hamburgo onde ele fazia seções de hemodiálise, por causa da insuficiência real, três vezes por semana.

APROCHEGUE E CONFIRA

0 comentários

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Publicamos nossos posts novos lá no Facebook - caso desejar deixar seu comentário por lá e seguir o blog, o Repórter Riograndense te espera!