sábado, 3 de agosto de 2019

E se os sites da "República Rio-Grandense” tivessem domínio especial?

Tecnologia


Para quem já trabalhou na criação de sites é sabido que escolher o domínio, ou seja, o nome do site que será digitado para o acesso, é uma tarefa muito importante. Alguns sites terminam com partes como ".com", ".net", ".org", ".gov" e tantas outras.

Outros possuem essa terminação acrescida de um identificador de país, que para o Brasil é .br. Mas, e se a república rio-grandense tivesse o seu?


Imagem ilustrativa de terminações de domínios na Internet
Imagem: JanBaby/Pixabay


A ideia inédita não é apenas mais uma das especulações sobre separar o sul do País ou se houvéssemos separado de vez o Rio Grande do Sul do restante do Brasil. Surgiu uma nova empresa que passou a oferecer os domínios com terminação .rs.

Essa é uma ideia interessante para novos sites que surjam no Rio Grande do Sul e que tratem  de artistas e cultura local. O final de domínio ".rs" é um reforço de identidade.

Por outro lado, é uma situação mais complicada pensar em sites atuais que mudem seus endereços para versões ".rs". Há todo um trabalho de redirecionamento e de programação para viabilizar tal troca. Algumas empresas que queiram expandir negócios para outros estados também podem preferir o tradicional ".br".

E ainda há um outro fator interessante. Você que acompanha o Repórter Riograndense já notou que falamos de gaúchos e de tradição aqui e em nossa vizinha Santa Catarina. Para nós, terminar nosso site em ".br" ainda é válido porque a tradição gaúcha vai além dos limites de nosso estado.

Mesmo assim, é curioso ver que, pelo menos na internet, a República Riograndense se consolidou! (P.S. E no e-mail, se desejar, também).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Publicamos nossos posts novos lá no Facebook - caso desejar deixar seu comentário por lá e seguir o blog, o Repórter Riograndense te espera!