segunda-feira, 22 de outubro de 2018

A história da formação do município de Vacaria


A história de Vacaria está ligada à história dos caminhos de gado, e sua formação à passagem e ao pouso das tropas e tropeiros.

Foi o caminho do gado que deu origem ao pouso da Vacaria. O caminho foi anterior ao pouso. Ele partia das Missões, seguindo no sentido Oeste-Leste, dirigindo-se para o Norte em direção a São Paulo. Enquanto eram ocupados os Campos de Cima da Serra, nas Missões as estâncias jesuíticas se expandiam. Segundo Lopes Neto, “mais de 500.000 animais (bovinos, cavalares e muares) pastavam nas dilatadas e ferazes campanhas”.

O caminho das Missões na cidade de Vacaria passava pela Avenida Militar e pela rua Júlio de Castilhos, seguindo então em direção ao Rio Pelotas.

Foto do livro "Só para lembrar - Vacaria em fotos", de Adhemar Pinotti

 
O nome de Vacaria está diretamente ligado à expressão espanhola “Baqueria de los Piñares” (Vacaria dos Pinhais), denominação que os jesuítas espanhóis atribuíram aos Campos de Cima da Serra, onde iniciaram a criação de gado que abasteceria as reduções jesuíticas.

Apesar da ocupação da Vacaria dos Pinhais pelo gado trazido pelos jesuítas e das sesmarias doadas pelo reino de Portugal aos seus súditos, a região demorou a ser povoada. Posseiros morriam sem descendentes e outros deixavam a região por motivos variados, em parte por causa do isolamento da região, em parte por causa do tamanho das sesmarias, o que inviabilizava a sua proteção.

Durante mais de um século, disputas com índios caingangues marcaram a história da região antes que fosse consolidado o Caminho dos Tropeiros, ligando a região do Prata com o Brasil.

No século XIX, os campos de Vacaria voltariam a ser palco de grandes batalhas, desta vez entre soldados imperiais.

Vacaria é a maior cidade dos Campos de Cima da Serra. Conhecida como Porteira do Rio Grande, destaca-se por sediar o Rodeio Crioulo Internacional, maior manifestação artística, cultural e campeira da tradição gaúcha. Mas não é só de tradicionalismo que vive o município. O ecoturismo, a pecuária e a produção de maçãs, pequenas frutas, flores e grãos também se destacam.

Fonte: Raízes de Vacaria / Livro “Lembranças de Vacaria” (Arlene Abreu, Magali Girotto e Loraine Giron).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, siga nossa página na rede!