quarta-feira, 30 de agosto de 2017

João Triska

João Triska é legítimo filho do Sul do Brasil, desbravador do território sul-americano e considerado um dos novos e promissores talentos dentro do universo da música popular brasileira. Explorando os variados gêneros, ritmos e elementos estéticos da América do Sul, é dono de uma sonoridade singular e inovadora, imbuída de uma personalidade inquieta e crítica, integrando à linguagem moderna e contemporânea o essencial de suas raízes. "Iguassul", seu segundo trabalho de estúdio, nos convida a romper as ilusórias fronteiras entre o Brasil e América do Sul, em canções que fluem livremente entre o português e o espanhol, entre a milonga, o baião, o reaggea, o rock e o folk.


João Triska


A riqueza de timbres, cores e sotaques nos fazem percorrer o continente junto com Triska, que compôs muitas das canções em viagens pela América do Sul, como é o caso de "A Semente"(Mato Grosso) "Ojo del Inca"(Bolívia),"Cerro Memby"(Paraguay) e "Guartelá"(Paraná).
A forte vertente e criatividade do compositor brasileiro, a sagacidade e sobriedade de sua poesia e a valorização das raízes indígenas revelam-se em músicas como  "Iguassul" e "Peabiru" e num dos hits do disco: "Chima", que conseguiu traduzir o hábito cultural mais presente no Sul através do humor e no embalo de um bom Reggae.

Outro destaque do trabalho são as parcerias entre João Triska e o premiado poeta mineiro Guilherme Gontijo, cujo estilo indecifrável faz o que há de mais belo e sofisticado soar simples e direto, como em "Jataí" e a "Pedras, Panos, Liberdade", que, vale a pena ressaltar, se encaixa perfeitamente com a situação e atual conjuntura política brasileira.
Os profissionais escolhidos por sua vez trouxeram consistência e bagagem para a missão Iguassul; seja no exímio cuidado e sutileza de timbres da produção musical de Luis Piazzetta, das guitarras "encarnadas" de Du Gomide, das notas precisas do baixo de Thiago Duarte ou da riqueza percussivamente latina de Léo Cardoso e Denis Mariano. A soma dos talentos individuais foi muito valiosa em todo processo de gravação, onde buscou-se a construção coletiva dos arranjos das canções de modo a favorecer a liberdade criativa e a harmonia do conjunto.
No desfecho desta expedição musical pelo curso do rio "Iguassul", em busca da lendária "Terra sem mal", as duas presenças que brilham são do consagrado cantor Paulinho Moska em "A Linha Além", que tem trilhado este caminho de conexão com a América do Sul e cuja conexão com a musicalidade de Triska foi imediata e da bela e delicada voz da cantora Thamires Tannous, que interpreta a romântica canção "Em Teu Ser".

O primeiro álbum solo de João Triska, "Nos Braços dos Pinheirais", lançado em 2015, focado em resgatar e difundir a musicalidade de raiz de sua região e explorar a sonoridade da viola caipira e do acordeom, foi eleito um dos mais influentes do Estado do Paraná em 2015 (Gazeta do Povo), figurou entre os 100 melhores da música brasileira de 2015 (Ed. Félix), além de levá-lo à final do PPM2015 na Categoria de Melhor Artista Regional.

Iguassul é um passo além-mar, o lança em direção ao pop, ao "som universal", e faz de João Triska um dos novos nomes da música popular brasileira, por defender um trabalho genuíno e capaz de apresentar a estética do Sul ao resto do mundo, expressando em canções a exótica beleza sul-americana.

Te aprochega e confira o videoclipe da música Chima de João Triska, faz parte do seu show Iguassul:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, siga nossa página na rede!