terça-feira, 13 de junho de 2017

Sapecada da Canção Nativa

A Sapecada da Canção Nativa é um festival de músicas nativistas inéditas criado em 1993 por Carla Arruda na cidade de Lages, SC. A Sapecada da Canção Nativa foi o primeiro festival nativista de Santa Catarina. Desde seu surgimento o evento está inserido na programação da Festa Nacional do Pinhão, no Parque Conta Dinheiro, e nunca foi interrompido.



Já em sua primeira edição mais de 500 composições foram escritas. A vencedora daquele ano foi a obra de Jayme Caetano Braun, interpretada por Neto Fagundes, Quero-Quero, Gralha Azul. Um dos maiores mestres da poesia gaúcha, Apparício da Silva Rillo, estava na comissão julgadora do festival.

Além de servir como referência para o surgimento de outros festivais de música no estado, comprovou-se que este movimento é fundamental para que as gerações futuras tenham uma identidade cultural, com raízes profundas na cultura e na história.

O festival alcançou inesgotável repercussão entre os defensores e admiradores da cultura, por trazer nas letras de suas canções a essência das coisas simples e puras, e um retrato do cotidiano dos povos que habitaram e habitam este sul do continente, sejam eles campeiros ou urbanos. Por conta disso, a Sapecada da Canção Nativa é considerada uma vitrine e recebe músicos e compositores de diversas partes do Brasil e de outros países.

A Sapecada da Canção Nativa recebeu o título de “Maior Festival Nativista do Sul do Brasil” em 1998, pelo Troféu Laçador, promovido pelo jornal Farrapos, de Porto Alegre.

Objetivos do festival

Preservar nossas raízes culturais, despertando o interesse dos compositores, poetas, pesquisadores, professores, estudantes e outros, para o valor dos temas nativos populares.

Tornar a expressão da arte, temas e ritmos nativos, símbolos da preocupação regional, divulgar a cultura, a história e os costumes da região serrana.

Ensejar o intercâmbio artístico cultural dos segmentos musicais de nosso estado e região, com os demais estados do país e países vizinhos.


Significado do nome do Festival

O nome Sapecada vem de um hábito típico da região serrana dos campos de Lages. É a forma mais primitiva do consumo do pinhão. Sapecar o pinhão significa assar o pinhão numa fogueira feita com grimpas (galhos) do pinheiro. Na sapecada o pinhão é lançado ao fogo e retirado após a queima das grimpas que é quando estará pronto para ser saboreado. Este nome foi dado ao festival para reforçar a lembrança deste hábito típico da região entre aqueles que cultivam as tradições.

Sapecada da Serra Catarinense

A fase regional, que recebeu o nome de Sapecada da Serra Catarinense, começou no ano 2000, no antigo Teatro Tamoio, no centro de Lages. O festival que ocorre paralelamente à Sapecada da Canção Nativa é destinado apenas aos compositores de Santa Catarina.


Fonte: Secretaria da Cultura do município de Lages, SC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, siga nossa página na rede!