terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Remate Santa Causa arrecada R$ 625,5 mil

Toda a renda do leilão será revertida em beneficio à Santa Casa de Uruguaiana

Recinto lotou para o remate beneficente (Foto Elias Pizarro)


O mercado da raça Crioula deu um show de solidariedade na noite desta segunda-feira, 16 de janeiro. Lances do bem pipocaram no recinto lotado do Parque Agrícola e Pastoril de Uruguaiana (RS), com capacidade para 500 pessoas, e também nos telefones de pisteiros e leiloeiros que uniram os martelos por uma só causa: ajudar o Hospital Santa Casa de Caridade do município.

A comercialização de 40 éguas Crioulas, ofertadas pela Estância Itapitocai, além de seis objetos especiais, doados por parceiros que abraçaram a ideia do remate Santa Causa: Solidariedade a Galope, movimentou R$ 625,5 mil. Toda a renda será revertida ao setor de Pediatria da instituição de saúde - referência para 13 municípios e aproximadamente 530 mil pessoas da região da Fronteira Oeste gaúcha.

Égua mais cara do leilão, vendida por R$ 75 mil (Foto Elias Pizarro)

O lote mais caro foi vendido logo no começo do leilão. A égua CAMB Uma Fera 483, filha de Del Oeste Mutante e parida de fêmea do Grande Campeão da Expointer Índio da Escondida, saiu por R$ 75 mil para o criador Francisco Ribeiro Tellechea. Entre os objetos, o de maior cotação foi um quadro do artista plástico argentino José Acuña, doado pelo Antiquário Visconde e arrematado por R$ 20 mil.

A corrente solidária continuou após o evento, com novas doações, inclusive da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), que anunciou a isenção do valor de transferência das éguas adquiridas no remate.


O dinheiro arrecadado será administrado pelo Instituto Maragata, realizador de ações sociais que promoveu o leilão em parceria com a Estância Itapitocai. A ajuda virá através da aquisição de equipamentos, conforme Luiz Paulo Martins Bastos:

- Não repassaremos nenhum valor diretamente ao hospital. O próprio Instituto Maragata fará a compra do que for necessário, conforme demandas, a partir de contato feito com a Santa Casa - afirma.


Texto: Estela Facchin


Fotos: Elias Pizarro


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, siga nossa página na rede!