O Meu Bairrismo e Amor pela Pátria Rio-Grandense


20 de setembro, dia do gaúcho. Uma das datas mais importante e especial para mim e que ama o Rio Grande do Sul. Não fui criado na vida do campo ou em uma invernada de algum CTG, mas isso não me faz menos gaúcho do que ninguém.

Muitos me consideram que sou um “gauchão de apartamento”, posso não saber fazer (ainda) um churrasco ou preparar um chimarrão (estou aprendendo), ou dançar um vanerão ou tocar gaita. Mesmo assim sou gaúcho de alma e coração.

Cresci ouvindo Teixeirinha, José Mendes (que por sinal quase foi meu tio), Os Monarcas, Os Serranos, Chiquito & Bordoneio, Grupo Candieiro, Garotos de Ouro e Tchê Garotos. Desde criança sempre gostei de andar pilchado. Uso com muito orgulho bota, bombacha, chapéu e lenço, pois meus antepassados lutaram na Guerra do Farrapos para defender o Rio Grande.

A minha formatura será no próximo dia 8 de outubro e a música que escolhi para receber o diploma de jornalista é Gaúcho de Coração de Cristiano Quevedo.

O meu blog é prova do meu orgulho de ser gaúcho com o nome de Repórter Riograndense. Vemos muitos catarinenses, paranaenses, paulistas, mineiros, mato-grossosenses e até baianos de nascimento cultivando as tradições gaúchas mais do que muitos gaúchos que nasceram no Rio Grande do Sul.

O gaúcho é um povo hospitaleiro, pronto para ajudar o próximo. Muitos podem achar o meu bairrismo exagerado, mas por esse estado eu luto e defendo com as facas nos dentes.

A única coisa que separa os gaúchos é o clássico Grenal. No Rio Grande é assim: você é gremista ou você é colorado. Neste 20 de setembro quero iniciar nova revolução. Quero levar meu bairrismo e o meu amor pelas tradições do Rio Grande Sul para os quatros cantos do mundo.

Quero ser lembrado como o gaúcho natural de Vacaria e torcedor do Sport Club Internacional que venceu na vida graças ao amor pelo seu estado natal.


Um dia terei que deixar o Rio Grande para desbravar este mundo. Mas amor pelo Rio Grande vai junto comigo e um dia darei orgulho a essa terra em qualquer lugar de São Paulo a Nova Iorque e do Rio de Janeiro a Londres. Como diz o hino rio-grandense: Sirvam nossas façanhas de modelo a toda Terra. Como dizia Nico Fagundes: Parabéns gaúchos e gaúchas de todas as querências!


Neste dia especial para os gaúchos, quero compartilhar o clipe da música Tradicionalista de João Luiz Corrêa em homenagem a todos aqueles como eu, estão disposto a morrer por estado:

0 comentários:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo.

UA-98153082-1