quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Gineteada


A gineteada é um tipo de esporte antigo, onde a pessoa fica no lombo de um cavalo “xucro”, que tenha sido mal domado. A gineteada é a demonstração da lida da doma gaúcha junto com a habilidade do peão campeiro. Geralmente, as gineteadas gaúchas, argentina e Uruguaia são feitas com cavalos, representando o modo de vida dos antepassados.




 Para se obter êxito nesse esporte, é preciso contar com técnicas, entre elas, ter bastante força nas pernas e muita concentração para garantir o equilíbrio ao lombo do cavalo.


Na gineteada em pêlo, o montador deve permanecer sobre o cavalo durante oito segundos, no mínimo, para conseguir ganhar nota. Aqui, o tento é preso ao pescoço do cavalo e a espora usada deve ter pelo menos 8 dentes, não podendo a mesma ser travada nem campanada.


 Já o ginete em basto aberto se caracteriza por permitir uma apresentação, digamos, teatral, do cavalo. Isso pois sua boca é atada, o levando a um estado de ânimo que o faz corcovear, dificultando a montaria e, por consequência, alimentando a fome por aventura do público sedento.


 Quem assiste se empolga mesmo. Pra quem monta, entretanto, essa modalidade não exige tanto equilíbrio quanto a de pêlo? prova disso são os acidentes, bem menos comuns nesse último tipo de montaria.


 Ainda nesse ginete, o peão deve permanecer por, no mínimo, doze segundos em cima do animal. Mas isso só com o apoio de uma das mãos: enquanto uma mão segura a rédea, a outra fica levantada.


 Por fim, há a gurupa sureña, que também exige esporas com mais de oito dentes e botas garrão de potro.


 Nessa modalidade, um travesseiro de lã de ovelha (que leva o nome de gurupa) é colocado com uma fincha no peito do cavalo e o montador tenta permanecer sobre o cavalo por, no mínimo, 10 segundos, também domando-o com apenas uma das mãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, siga nossa página na rede!