sexta-feira, 24 de julho de 2015

Bochincho com o Bolicheiro






Me acolherei com a chimarrita candongueira

E a polvoadeira tomou conta do galpão

(Sopro de fole me faz sapatear na poeira

Dá-le cordeona dé-le xote vanerão) Bis


Eu me boleio pro lado de uma orelhana

Sendo crinuda e dançadeira de verdade

(Pois no surungo de campanha quero mana

Boleio a guampa e danço bem barbaridade) Bis


Que bolicheiro malacara e sem respeito

Fica bombeando minha china no bolicho

(Se já me esquento da garrucha dou de jeito

Pois sou vaqueano e pra jaguara não me micho) Bis


Descarreguei minha garrucha no lampião

Pois o danado se agachou na hora certa

(Se ouviam os gritos e os estouros de facão

Um taura macho nestas hora não se aperta) Bis


Fiquei peleando mais ou menos meia hora

E o gaiteiro sempre firme no compasso

(Se o aço arde já respondo sem demora

Pois vou batendo e vou levando alguns pranchaços) Bis


Sai inteiro com o lombo todo riscado

Toquei prum lado minha sina de bochincheiro

(Na bebedeira sai a laço curado

Mas a pinguancha carreguei pro meu terreiro) Bis


Aqui no rancho a china ficou baldosa

Se vai pro campo e pros bailes do meu costado

(Encostei a égua e carreguei pro bolicheiro

Tu me desculpe nós não nascemos grudados) Bis


Intérprete: Grupo Rodeio



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, siga nossa página na rede!