segunda-feira, 20 de maio de 2013

Dicionário Gaúcho - Letra B

B

BAGUAL, s. adj. Equino selvagem, isto é, ainda não domado.
BAGUALADA, s. Manada de baguais. || Estupidez, grosseria.
BAIANO s. e adj. Maturrango. Indivíduo que não sabe andar a cavalo, ou que não sabe executar trabalhos de campos.
BAIO adj. Diz-se do animal cujo pêlo tem cor de ouro desmaiado. Chama-se baio, também, ao cigarro crioulo, feito com fumo em rama e palha de milho.
BALANCEADO, adj. Que não é bem certo do juízo. Meio doido. || Diz-se do negociante prestes a falir. || Diz-se também, do parelheiro preparado para correr certo tiro: "O tostado está balanceado nas quatro quadras".
BALANDRAU, s. Nome dado ao poncho de pala, ou simplesmente pala, o qual tem como opa uma abertura, no meio, por onde se enfia o pescoço.
BALASTRACA, s. Antiga moeda de 400 réis. Patacão argentino ou uruguaio.
BALDA, s. Manha, mania, defeito, vício.
BAMBURRAL, s. Vegetação arbustífera que viceja em locais úmidos, em roças e em cercados abandonados. Taquaral, bambuzal.
BANCAR-SE, Assentar-se. Montar. Sentar-se.
BANDA, s. Lugar, região, paragem.
BANDEAR, v. Atravessar, varar, passar para outro lado.
BANHADO, s. Charco, pântano, brejo, terreno baixo e alagadiço coberto de vegetação. Tremadal.
BANZÉ, s. Arrelia, disputa, rezinga, briga, barulho, desordem.
BAQUE, s. Solavanco, bacada.
BARBARIDADE, Barbarismo. || interj. Exprime espanto, admiração, estupefação, surpresa: Cuê-pucha, barbaridade! || Muito, em grande quantidade, intensamente: "Aquela moça é bonita barbaridade".
BARBICACHO, s. Cordão, cadarço, ou trança de couro, com as extremidades presas à carneira do chapéu, uma de cada lado, que passa por baixo do queixo da pessoa que o usa, para nos dias de vento ou nos serviços de campo, manter o chapéu firme na cabeça.
BARRA-DO-DIA, s. Aurora, alvorada.
BARROSO, adj. Diz-se, em relação aos animais bovinos, do pêlo branco amarelado ou branco acinzentado. Ocorrem várias tonalidades, como seja barroso-claro, o barroso-amarelo, o barroso-vermelho, o barroso-fumaça.
BARULHAR, v. Fazer barulho ou bulha.
BASTEIRA, s. Parte acolchoada do serigote ou lombilho, que assenta sobre o lombo do animal por defeito dos arreios. Quando localizadas na região dos rins essas feridas, mesmo cicatrizadas, reabrem com facilidade, o que desvaloriza bastante o animal.
BATATA, s. Divisa, galão.
BATE-BARBAS, s. Discussão briga. Bate-barbas.
BAUTIZAR, v. Deturpação de batizar.
BEJU, s. Bolo de massa de mandioca.
BERRAÇADA, s. Berreiro, berração.
BERRAR, v. Chorar aos berros. Gritar.
BERZABUM, s. Balbúrdia, tumulto, conflito, briga, bafafá, gangolina.
BICHARÁ, s. Lã grossa para ponchos. || Poncho ou cobertor feito dessa lã, com listras brancas e pretas ao comprido.
BICHAREDO, s. e adj. Pessoa disposta para tudo, principalmente para peleias.
BICHEIRA s. Ferida nos animais, contendo vermes depositados pelas moscas varejeiras.
BICOTA, s. Beijoca, beijo, boquinha.
BIGUÁ, s. Ave aquática de cor preta que vive nos rios e lagoas.
BOBAJADA, s. Tolice, bobagem.
BOCHE, s. Usado na locução adverbial à boche: muito, em grande quantidade.
BOCHINCHE, s. Baile de plebe, arrasta-pé, espécie de batuque, divertimento chinfrim próprio de gentalha. Desordem briga.
BOCÓ s. e adj. Bobo, tolo, pateta, boboca, acriançado, lorpa. || Pequena bolsa de couro cru ou de fazenda, usada a tiracolo. Bornal.
BOIADA, s. Porção de bois mansos, especialmente utilizados nas carretas. Tropa de bois.
BOICININGA, s. Nome tupi da cobra cascavel.
BOIGUAÇU, s. Cobra grande. (Do Tupi).
BOI-LADRÃO, s. Usado na expressão apanhar como boi-ladrão, que significa apanhar uma grande surra.
BOLAÇO, s. Tiro de bolas, golpe ou pancada dado com as bolas ou com a boleadeira.
BOLANDINA, s. Agitação, azáfama, atrapalhação. || Trapalhada, trampolinada.
BOLAPÉ, s. Vau de um rio cheio que o cavalo, só pode atravessar quando nadando.
BOLEADEIRA, s. Instrumento de que se servem os campeiros para apreender os animais e também para, nas guerras, abater os inimigos. Consta de três pedras redondas retovadas com couro e ligadas entre si por cordas trançadas ou torcidas que têm o nome de sogas.
BOLEADO, s. Arredondado, torneado. || adj. Amalucado, adoidado, que não é muito certo da bola. || Derrubado pelas boleadeiras.
BOLEADOR, s. Homem adestrado no manejo das boleadeiras. || Cavalo que se joga no chão para livrar-se do cavaleiro.
BOLEAR A PERNA, expr. Apeiar-se, descer do animal de montaria.
BOLEAR-SE, v. Jogar-se ao solo o cavalo com o cavaleiro, com os arreios, ou mesmo desencilhado.
BOLICHE, s. O mesmo que bolicho.
BOLICHEIRO, s. Dono de boliche. Taberneiro. || Frequentador de boliches. || O mesmo que bolichero.
BOLICHO, s. Casa de negócio de pequeno sortimento e de pouca importância. Bodega. Taberninha. || Casa de jogo. || Certo jogo de origem espanhola. || O mesmo que boliche.
BOLIVIANO adj. Diz-se do cavalo que não tem dono conhecido, teatino. || Moeda de prata, da Bolívia, que circulou no Rio Grande do Sul e que valia de 600 a 900 réis.
BOMBACHAS, s. Calças muito largas, presas por botões logo acima do tornozelo. É a vestimenta predileta dos homens do campo do Rio Grande do Sul que a usam tanto para o trabalho como para o passeio.
BOMBEAR, v. Espionar, espreitar, explorar, vigiar, espiar, perscrutar, olhar, ver, observar.
BOMBEIRO, s. espião, esculca, observador, explorador do campo inimigo.
BONZÃO adj. Muito bom.
BOQUEIRÃO, s. Saída larga para um campo, depois de um desfiladeiro, de uma estrada estreita, de um lugar apertado. || Distância muito grande que, numa carreira, um cavalo leva sobre o outro.
BOQUEJAR, v. Conversar.
BOQUEJO, s. Conversa.
BOQUINHA, s. Beijo, bicota.
BOQUINHA-DA-NOITE, s. O anoitecer.
BORRACHO s. Bêbado, ébrio, embriagado.
BOTA s. Calçado próprio para andar a cavalo, feito de couro, que envolve o pé e a perna.
BOTADA, s. Investida, agachada, feita, vez, ato de botar. || Cotejo entre parelheiros ou galos de rinha.
BOTEIRO, s. Aquele que governa um bote. || Fabricante de botes. || Fabricante de botas.
BOTEJA, s. Botelha, garrafa.
BRABO adj. Feroz, raivoso, irado, selvagem, zangado, colérico.
BRAÇA, s. Medida antiga, ainda muito usada no Rio Grande do Sul. A braça linear equivale a 2,20 m e a braça quadrada a 4,84m2
BRAÇADA, s. Movimento do braço.
BRAGADO adj. Pêlo do cavalo ou do bovino que tem a virilha ou a barriga branca e o resto do corpo de outra cor.
BRANQUEAR, v. Caiar de branco. Parede branqueada é o mesmo que parede caiada.
BRASINO, adj. Da cor da brasa. Pêlo de vacum, de cachorro ou de gato, vermelho, com listras pretas ou muito escuras.
BROCHA s. Corda ou tira de couro com que se prende o boi à canga.
BUÇAL, s. Espécie de cabresto com focinheira. É uma peça de couro que faz parte dos arreios e é colocada na cabeça e pescoço do cavalo. Compõem-se das seguintes partes: focinheira, cabeçada, fiador e cedeira.
BUÇALETE, s. Pequeno buçal. Cabresto aperfeiçoado.
BUCHADA, s. Conjunto de estômago e intestino da rês, quando carneada.
BUENACHO adj. Muito bom, excelente, generoso, afável, bondoso, cavalheiro.
BUENAÇO. Adj. O mesmo que buenacho.
BUENO, adj. e adv. Bom, bondoso. Está bem, muito bem, perfeitamente. (Esp.).
BUGRE, s. Índio, silvícola. Nome depreciativo aplicado aos selvagens do Brasil.
BURACADA, s. Porção de buracos, terreno esburacado, buraqueira. O mesmo que buracama.
BUTIÁ, s. Espécie de coqueiro pequeno e sua fruta. Butiazeiro. O butiá é muito apreciado para misturar na cachaça.
BUZINA adj. Raivoso, irritado, colérico, atrevido, zangado, furioso, brabo, mau, valentão, bandido, estroina, endiabrado. || Ficar buzina encolerizar-se.

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, siga nossa página na rede!