domingo, 8 de maio de 2011

Mãe Campeira

Teus brancos cabelos, que o tempo cobriu


Com a prata parida de amor a teus filhos

Saudades do velho que cedo partiu

Ficastes sozinha seguiste teu trilho



Se filhos criados, trabalhos dobrados

Te fazem pensar que o amor não cansou

Seguido te vejo, com olhos molhados

Olhando este homem, que um dia embalou



(Descansa mãe velha te senta ao meu lado

Que o mate está quente e o teu coração

São brasas ardentes fiquemos calados

Desfruta esta voz segure em tuas mãos)



Por este me esqueço de tudo falar

É porque a vida me fez já tão quieto

Mas quando no berço enxergo meus piás

Aquece meu peito teus grandes afetos



E este teu filho que em teu seio cresceu

Conhece o amor o mundo e a rua

E já se fez pai sabendo amar os seus

E agora adormece em teu colo



(Descansa mãe velha te senta ao meu lado

Que o mate está quente e o teu coração

São brasas ardentes fiquemos calados

Desfruta esta voz segure em tuas mãos, em tuas mãos)


Composição : Letra: Celso Dornelles/ Musica: Sandro Coelho

Essa é minha homenagem de as mães do Brasil e do mundo todo.
Feliz Dia das Mães.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado por sua participação. Seu comentário será publicado em breve. Caso desejar comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo.